bv1



Salve a Rainha do Mar. 

Salve nossa Mãe Yemanjá.





ondas

Oração:
Odoiá, Odoiá, Iemanja. Rainha das ondas, Sereia do Mar. Como é belo o seu canto, senhora.

Quem escuta, chora, mãe das aguas dê-me sucesso, progresso e vitoria em meus caminhos.

Abre meus caminhos no amor, cuida de mim, Odoiá, Divina Rainha! Que a tristeza se afaste de mim

e que as aguas sagradas do Oceano lavem minha alma e meu ser.

Abençoa, mãe, minha familia e meus amigos e permita que o amor seja nossa maior fonte de energia.

Sou suas aguas, suas ondas e tu cuidas de meus caminhos. Iemanjá, em ti confio. Axé.

ondas

Ponto de Louvação a Yemanjá.

Retira a jangada do mar,

Mãe d’água mandou avisar que hoje não pode pescar

Pois Hoje tem festa no mar...

Ê ê ê ê Yemanjá, ela é, ela é a rainha do Mar.

Traz pente, Espelho, ô,ô,ô pra ela se enfeitar,

Traz flores e traz perfume enfeita todo Mar.

IEMANJÁ, a grande mãe, o oceano que origina tudo. De seu ventre saíram todos os Orixás, dos seus seios correm os rios que fertilizam a terra. Como toda matriarca, é benevolente e preocupada com o bem-estar de todos, mas exerce uma autoridade mais pela astúcia que pela força.

Yemanjá é um orixá africano, cujo nome deriva da expressão ioruba Yèyé Omo ejá (Mãe cujos filhos são peixes). No Brasil, Yemanjá é um orixá muito popular e é reverenciada no Candomblé, no Batuque, no Xambá, no Xangô do Nordeste e na umbanda, uma das maiores comemorações em honra à Yemanjá ocorre no último dia do ano em várias praias do litoral brasileiro. Antes e após a queima de fogos da passagem do ano, os devotos fazem oferendas à Rainha do Mar, um dos títulos dos quais ela é saudada.
Os devotos a presenteiam com flores, perfumes, velas, tanto na areia da praia, quanto nas ondas do mar.

Um dos nomes dados à Yemanjá é Janaina. Ela é a deusa do mar e protetora das mães e esposas.

barquinho

Lenda de Yemanjá

segundo o Candomblé

Yemanjá era a filha de Olokum, a deusa do mar. Em Ifé, ela tornou-se a esposa de Olofin-Odudua, com o qual teve dez filhos, estas crianças receberam nomes simbólicos e todos tornaram-se orixás. Um deles foi chamado de Oxumaré, o Arco-Íris, “aguele-que-se-desloca-com-a-chuva-e-revela-seus-segredos”. De tanto amamentar seus filhos, os seios de Yemanjá tornaram-se imensos.

Cansada da sua estadia em Ifé, Yemanjá fugiu na direção do “entardecer-da-terra”, como os iorubas designam o Oeste, chegando a Abeokutá. Ao norte de Abeokutá, vivia Okerê, rei de Xaki. Yemanjá continuava muito bonita. Okerê desejou-a e propôs-lhe casamento. Yemanjá aceitou mas, impondo uma condição, disse-lhe: “Jamais você ridicularizará da imensidão dos meus seios.” Mas, um dia, ele bebeu vinho de palma em excesso. Voltou para casa bêbado e titubeante. Ele não sabia mais o que fazia. Ele não sabia mais o que dizia. Tropeçando em Yemanjá, esta chamou-o de bêbado e imprestável. Okerê, vexado, gritou: “Você, com seus seios compridos e balançantes! Você, com seus seios grandes e trêmulos!” Yemanjá, ofendida, fugiu em disparada.

Certa vez, antes do seu primeiro casamento, Yemanjá recebera de sua mãe, Olokum, uma garrafa contendo uma poção mágica pois, dissera-lhe esta: “Nunca se sabe o que pode acontecer amanhã. Em caso de necessidade, quebre a garrafa, jogando-a no chão.” Em sua fuga, Yemanjá tropeçou e caiu, a garrafa quebrou-se e dela nasceu um rio. As águas tumultuadas deste rio levaram Yemanjá em direção ao oceano, residência de sua mãe Olokum. Okerê, contrariado, queria impedir a fuga de sua mulher.

Querendo barrar-lhe o caminho, ele transformou-se numa colina, chamada, ainda hoje, Okerê, e colocou-se no seu caminho, Yemanjá quis passar pela direita, Okerê deslocou-se para a direita, Yemanjá quis passar pela esquerda, Okerê deslocou-se para a esquerda. Yemanjá vendo assim bloqueado seu caminho para a casa materna, chamou Xangô, o mais poderoso dos seus filhos. Xangô veio com dignidade e seguro do seu poder, Ele pediu uma oferenda de um carneiro e quatro galos, um prato de “amalá”, preparado com farinha de inhame, e um prato de “gbeguiri”, feito com feijão e cebola e declarou que, no dia seguinte, Yemanjá encontraria por onde passar. Nesse dia, Xangô desfez todos os nós que prendiam as amarras da chuva, começaram a aparecer nuvens dos lados da manhã e da tarde do dia, começaram a aparecer nuvens da direita e da esquerda do dia e quando todas elas estavam reunidas, chegou Xangô com seu raio. Ouviu-se então: "Kakara rá rá rá" … Ele havia lançado seu raio sobre a colina Okere. Ela abriu-se em duas e, "suichchchch" … Yemanjá foi-se para o mar de sua mãe Olokum, aí ficou e recusa-se, desde então, a voltar em terra.


Bibliografia: Livro: Lendas Africanas dos Orixás; autor: Pierre Fatumbi Verger

YEMANJÁ

SOBERANA DAS ÁGUAS

iemanja

OUTROS DADOS:

Seu elemento é a água salgada, seu domínio a maternidade (adulta) e a pesca – e atividades econômicas desenvolvidas no mar em geral. Seu símbolo portanto, é um abebé, leque de metal prateado com a figura de um peixe. As cores dedicadas a Yemanjá são o branco, o rosa-claro e o azul-claro, no culto de candomblé tradicional além da cor prata. As contas que seus filhos usam são de vidro transparente. Já na umbanda é associada ao azul e ao branco, assim como acontece com Oxum. Cultua-se Yemanjá em geral aos sábados, como as outras mães da água. Para ela sacrificam-se patas, galinhas e cabras brancas. Suas comidas são também brancas: ebó de milho branco com mel, arroz e angu. A sua saudação é Odoiá!!! ou Odô-fé-iabá ou Odofiabá!!!!

ERVAS PARA BANHO E DEFUMAÇÃO: Jasmim, araticum-da-praia, folha-da-costa, graviola, capeba, mãe-boa, musgo marinho encontrado nas pedras marinhas, alcaparra, entre outras.

COR DA GUIA: Contas brancas cristalinas ou azul claras.

BEBIDAS: Água de coco, mel, água salgada ou potável, champanha e suco de suas próprias ervas e frutos.

FLORES: Rosas e palmas brancas.

COMIDAS: Canjica branca, peixe fritos, arroz, arroz-doce com mel, acaçá, pudim, etc.

FRUTAS: Mamão, graviola, uvas brancas, melancia.

magical3

barco_vento 
Orações de Yemanjá.






PRECE PARA IEMANJÁ

Oh! Iemanjá, sereia do mar. Canto doce, acalanto dos aflitos.

Mãe do mundo tenha piedade de nós.

Benditas são as benções que vem do teu Reino.

Meu coração e minha Alma se abrem para receber as bênçãos de Iemanjá.

Mãe que protege, que sustenta, que leva embora toda dor.

Mãe dos Orixás, Mãe que cuida e zela pelos seus filhos e os filhos

de seus filhos.

Iemanjá, tua Luz norteia meus pensamentos e tuas águas

lavam minha cabeça.

O DÔ SEI ABÁ!

ORAÇÃO PARA IEMANJÁ

‘Vós que governais as águas, derramai por sobre a humanidade a vossa proteção, fazendo assim Divina Mãe,

uma descarga em seus corpos materiais, limpando suas almas e incutindo em seus corações o respeito e a veneração

devida a essa força da natureza que simbolizais.

Fluidificai nossos espíritos e despertai nossa matéria de todas as impurezas que hajam adquirido.

Permiti que vossas falanges nos protejam e amparem, assim o fazendo com toda a humanidade, nossa irmã.

Salve Iemanjá, Rainha dos mares.’

Livro: IEMANJÁ - Autor: J. EDSON ORPHANAKE

PRECE A MÃE IEMANJÁ

Oh! Doce e querida mamãe Iemanjá.

Vós permitistes que no seio de vossa morada se formassem as primitivas formas de vida,

que formam o berço de toda a criação, de toda a natureza, e de toda a humanidade, aceitai nossas preces de reconhecimento e amor.

Oh! Visão divina e celestial.

Que os lampejos que emanam de vosso diáfano manto de estrelas venham, como benéficas vibrações espirituais, aliviar os nossos males,

curar aos doentes, apaziguar os nossos irmãos irados, consolar os corações aflitos.

Que as flores e oferendas que depositamos em vosso tapete sagrado, sejam por vós aceitas e quando entrarmos nas águas para vos

ofertá-las sejam as ondas do mar portadoras de vossos fluidos divinos. Fazei, Senhora rainha das águas, com que a espuma das ondas

em sua alvura imaculada traga-nos a presença de Oxalá, limpe os nossos corações de todas as maldades e mal querências.

Que os nossos corpos, tocados por vossas águas sagradas, libertem-se em cada onda que passa, de todos os males matérias e espirituais.

Que a primeira onda a nos tocar afaste de nossas mentes todos os eventuais desejos de vingança.

Que a segunda onda lave nossos corações e nosso espírito, para que não atinjam as infâmias e mal querência de nossos desafetos.

Que a terceira onda afaste a vaidade de nossos corações.

Que a quarta onda lave nosso corpo de todos os males e doenças físicas para que, sadios, possamos prosseguir.

Que a quinta onda afaste de nossa mente a ganância e a cobiça.

Que a sexta onda venha carregada de flores e que nosso maior desejo seja o de cultivar o amor fraternal que deve existir

entre todos os homens.

E que ao passar a sétima onda, nós, puros e limpos de mente, corpo e alma, possamos ver, ainda que apenas por alguns segundos

o esplendor de vossa radiosa imagem.

É o que humildemente vos suplicam os filhos de Umbanda.

RONALDO A. LINARES



IEMANJÁ

Iemanjá,

Mãe do Mundo,

Força que mantêm a criação,

Senhora de todos os bens,

Alento da própria vida…

Mãe magnânima de todas as mães,

O mar é o seu símbolo, o sal a sua marca.

Proteção é o seu aleitamento eterno,

Iemanjá – Mãe Querida,

Ajuda-nos com tua constância,

Exemplificando em nós o desejo

de perseverar-nos no amor ao nosso

Pai OLORUN.

Odoiá Iemanjá.



ORAÇÃO PARA IEMANJÁ

Minha protetora Iemanjá.

Enfermeira dos que sofrem,consoladora dos aflitos,conselheira dos angustiados.

Mãe de todos.

Agradeço de tantas graças que nos concedes.

Indigno-me de tua áurea luminosa.

E rendo-te minha homenagem,rainha das águas.

Que contribui caridade e amor,entre todos os seus filhos.

Eu te agradeço senhora Mãe Iemanjá,por me atender nas horas que recorro a teus poderes divinas graças te dou Iemanjá.

Pelas tuas radiações milagrosas,agradeço,dizendo,obrigado por tua proteção constante que tens proporcionando por

nossos irmãos que sofrem.

Curvo-me diante de ti e rogo-me,continue dando proteção a teus devotos.

Que dedicam amor profundo.

Que tua áurea bendita continue protegendo e vibrando bondade.

De paz e saúde sobre aqueles que te ajoelham suplicando aos seus pés.

Dai-nos a tua proteção pura e conforto da alma.

Suplico nesta mensagem porque creio em teu poder imenso assim seja.

Minha mãe querida Iemanjá.




PRECE A IEMANJÁ

Divina Mãe, protetora dos pescadores e que governa a humanidade, dai-nos proteção. Oh! Doce Iemanja, limpai as nossas auras,

livrai-nos de todas as tentações. És a força da natureza, linda deusa do amor e bondade (faça o pedido). Ajude-nos descarregando as nossas matérias de todas as impurezas e que a vossa falange nos proteja, dando-nos saúde e paz. Que assim seja feita a vossa vontade.


ORAÇÃO PARA IEMANJÁ

‘Iemanjá, derramai vossos poderosos fluídos sobre todos nós. Que vossa misericórdia continue a se estender sobre todos os reinos. Que os fracos sejam protegidos pelos vossos braços e que os humildes sejam enaltecidos pelo ruído do mar. Que os movimentos das ondas transmitam muita paz e amor. Que os orgulhosos percam a arrogância e sintam como é bom ser bom, porque a maldade só nos torna pequenos perante o vosso reino, Senhora. Que os doentes recebam de vós, minha Santa Rainha, a cura para todos os males, através das emanações e de vossas vibrações e que nós sejamos purificados em vossas sagradas águas. Que a força do vosso reino seja para nós um escudo contra as más influências dos seres inferiores, pois ainda somos crianças no reino em que vivemos e mal o conhecemos. Que o vosso sagrado manto agasalhe todos os necessitados e traga o vosso calor de Santa Mãe, que vós sois. Senhora, tende piedade de tantos que, como eu, vos invocamos neste momento sublime. Atendei-nos em nossos pedidos. Senhora Rainha do Mar e para tanto deixamos nossas suplicas na sétima onda do vosso mar. Assim seja’.

Livro: IEMANJÁ - Autor: J, EDSON ORPHANAKE




ORAÇÃO PARA IEMANJÁ

‘Salve, Estrela do Mar, deusa poderosíssima, mãe e advogada de todos os que navegam no mar agitado da vida! à vossa valiosa proteção confia-nos o vosso séqüito de auxiliares, sereias, ninfas, caboclas do mar, para serem nossas guias, protetoras, consolo e alento durante as tempestades da vida terrestre. Refugiamo-nos cheios de confiança e fé em vossa aura e manto vibratório. Seja nossa guia, seja nosso farol, seja sempre nossa brilhante estrela divina que nos orienta, a fim de que nunca pereçamos nem nos falte rumo da rota segura que nos fará desviar dos escolhos do mar agitado da vida material. Aceitai a minha devoção humilde como símbolo de meu carinho e esperança, para que eu possa trilhar o caminho vital com a mente limpa e o corpo sem os fluídos negativos que possam dificultar minhas atividades. Assim seja’.

Livro: IEMANJÁ - Autor: J. EDSON ORPHANAKE

SÚPLICA A IEMANJÁ

‘Sereia Rainha, protetora da fauna e flora marítima, guia dos marinheiros, navegantes, pescadores e dos que se encontram perdidos nos mares da existência, dirige também os humildes, os simples de coração, os fracos, os aprendizes, os ignorantes e todos os que se desviaram da rota correta com suas incertezas morais e evangélicas, navegando em ondas tempestuosas sem divisar o porto seguro da perfeição espiritual …

Senhora dos Oceanos, símbolo da fecundidade, da procriação e do princípio vital surgido em suas águas, sê também a imagem da fecunda pureza a ser seguida por aqueles que estão famintos de ajuda espiritual, sedentos de Justiça e necessitados de caridade, criando nos cérebros de nossos companheiros a consciência de nossa condição de irmãos vindos da mesma origem e destinados a alcançar mundos elevados, integrando-os no Todo que é Zâmbi, Olorum, Jeová, Deus, Consciência Cósmica ou qualquer outro nome que se lhe dêem e tornando-nos iguais, porque assim o somos, malgrado as aparências exteriores …

Orixá dos Mares, representante das emoções, da reprodução e da restauração, conforme crença de nossos antepassados africanos; controla as atividades emotivas de nossas autoridades, políticos, dirigentes de grupos religiosos, iluminando-lhes as mentes e os corações para produzirem idéias e empreendimentos salutares visando minorar o sofrimento de milhares de criaturas, diariamente atiradas em nossas tendas, terreiros, ilês e templos, carregando pesado fardo de angústia, ansiedade, desespero, doenças físicas e psíquicas, desequilibradas emocionalmente, em decorrência de adversidades na luta pela sobrevivência ou da situação difícil que atravessamos, sofrendo revezes e derrotas, à procura de emprego, sofrendo a situação precária ou de outros fatores negativos que lhes imponham sofrimentos morais e psicológicos …

Deusa das Águas, juntamente com sua corte de sereias, ondinas e ninfas, caboclas do mar e espíritos aquáticos, lava as impurezas da mente daqueles que, afastados dos nobres ensinamentos do mestre Oxalá, guiados pelo instinto animal, procedam mal, intentando toda sorte de maldades contra o semelhante, para que, purificados em seus sentimentos, entrevejam e se conscientizem de que somos todos células do mesmo organismo social, humano, divino e, enquanto existir uma célula doente, o corpo todo não está sadio …

Mãe Universal, faça que todos se irmanem nos mesmos ideais e sentimentos cristãos de fraternidade, união e compreensão; que os companheiros que forem às praias para te homenagearem, o façam com todo respeito, afeto e carinho e, acima de tudo, com esperança de um futuro melhor para o gênero humano, sem mágoas, ódios ou ressentimentos, mas com amor, a única semente capaz de gerar bons frutos, sê, querida Sereia, a base devocional de nossa estimada Umbanda, fazendo-a progredir para o bem comum; que todos, na praia, à beira de teu encantado Reino líquido, se dêem as mãos e se unam em bondade, caridade e amor uns aos outros para, limpos das impurezas dos vícios e imperfeições materiais, estejam aptos a alcançarem o plano angélico, a meta mais próxima do estágio humano, para breve podermos nos integrar na Mente Divina em Sua glória e onipotência …’









Pontos cantados de Yemanjá

YEMANJÁ

Yemanjá,
Ó Mãe Yemanjá,
Ó Yemanjá, vamos saravá,
Em alto mar,
Quem passa de canoa,
Passarinho voa,
A Rainha lá no mar,
É Yemanjá.
Quem manda lá do mar,
É Yemanjá.
A Sereia lá no mar,
É Yemanjá,
Eu vou levar flores no mar,
P’ra Yemanjá.
Oi rema, rema, remador,
P’ra Yemanjá. (bis)

MÃE D’ÁGUA

Mãe d’Água,
Rainha das Ondas,
Sereia do Mar,…
Mãe d’Água,
Teu canto é bonito,
Quando faz luar,…

Auê, auê, Yemanjá !…
Auê, auê, Yemanjá !…
Rainha das Ondas,
Sereia do Mar. (bis)

Como é lindo o canto de Yemanjá,
Faz até o pescador chorar,
Quem escuta, a Mãe d’Água, cantar…
Vai com Ela p’ro fundo do mar.

Rainha das Ondas,
Sereia do Mar. (bis)

BRILHAM AS ESTRÊLAS

Hoje é dia de Nossa Senhora,
Hoje é dia de Mãe Yemanjá,
Calunga ê, ê, ê, ê, ê, ê,
Calunga a, a, a, a, a, a,
Bis
Brilham as estrela no céu,
Nadam os peixinhos no mar,
Calunga ê, ê, ê, ê, ê, ê,
Calunga a, a, a, a, a, a, (bis)

O VELEIRO DO SENHOR

Vem sobre as ondas do mar,
O veleiro do senhor,
Estava na beira da praia,
Quando o veleiro atracou,
Ela é a Rainha do Mar,
É Yemanjá quem chegou,
Ela vem brincar na areia,
Vem do mar essa linda sereia.

LÁ NO MEIO DO MAR

É zum, zum, zum,
Lá no meio do mar,
É zum, zum, zum,
Lá no meio do mar,
O canto da Sereia,
Faz a gente adormecer,
Parece que ela advinha,
O que vai acontecer.

SEREIA DO MAR LEVOU

Pescador pegou o veleiro e foi,
Pescar no Reino de Yemanjá,
Barquinho voltou sozinho…
Sereia do mar levou,
Pescador pro fundo do mar…
Yemanjá, Rainha das Ondas…
Yemanjá, Sereia do Mar…
Yemanjá, teu canto é bonito,
Quando a noite tem luar…
Ôôôôôô… Yemanjá!… (bis)

JANAÍNA

Eu fui lá na beira da praia,
Para ver o balanço do mar,
Eu vi um retrato na areia,
Me lembrei da Sereia,
Comecei a chamar,…
O Janaína, vem, vem,
O Janaína, vem cá,
Receber estas flores,
Que eu venho te ofertar. (bis)

MAMÃE DANDALUNDA

Rê, rê, rê, rê, rê, rê,…
Rê, rê, rê, rê, rê, ra,…
É Mamãe Yemanjá, rê, rê,…
A Rainha do Mar. (bis)

Quem é dona das águas,
Rainha das Ondas, Sereia do Mar…
Quem governa os tesouros,
E protege os que vivem a custa do mar,
Lhe chamam Dandalunda,
Mamãe Janaina, de Dona Guiomar,
Lhe oferecem vaidades,
Flores dão a beça, nas praias do mar…

Rê, rê, rê, rê, rê, rê,…
Rê, rê, rê, rê, rê, ra,…
É Mamãe Yemanjá, rê, rê,…
A Rainha do Mar. (bis)

Quando chega o Ano Novo,
Pedimos ajuda pro Povo do Mar,
De coração aberto, damos oferendas,
Nas ondas do mar,…
É a Doce Yaba, Mamãe tão querida,
Mamãe Yaçobá,…
Não existe mais linda,
E sua guarida é no fundo do mar.

Rê, rê, rê, rê, rê, rê,…
Rê, rê, rê, rê, rê, ra,…
É Mamãe Yemanjá, rê, rê,…
A Rainha do Mar. (bis)

MÃE INDAIÁ

Indaiá, Talismáris e Naná,
Oxum e Maria Madalena,
Jandira, Bartira, Jupira,
Iara a Sereia do Mar. (bis)

Faço as minhas preces, ó rica Mãe,
Estas rosas, eu venho lhe ofertar,
Os meus pedidos, eu faço cantando,
Estou rezando, p’ra Mãe Yemanjá. (bis)

INDAIÁ

Indaiá, Indaiá, ó Indaiá!…
Vem lá de longe, pra seus filhos ajudar,
Vem lá de longe, pra seus filhos abençoar.
Indaiá, Indaiá, ó Indaiá!…
Vem navegando, deslizando sobre o mar,
Vem lá do frio, vem da geada, vem de lá.
Indaiá, Indaiá, ó Indaiá!…
Vem lá de longe pra seus filhos ajudar,
Vem lá de longe,pra seus filhos abençoar.

ATRACA, ATRACA

Atraca, atraca, quem vem na onda é Nanã,
Atraca, atraca, quem vem na onda é Nanã,
É Naná é Oxum é Sereia do Mar, eia,..
É Nanã é Oxum é Mamãe Yemanjá, eia…
É Naná é Oxum é Sereia do Mar, eia,
É Nanã é Oxum é Mamãe Yemanjá, eia…
É Naruê, é Naruê… (bis)

CANTO A INAÊ

Inaê é Princesa de Aioca,
É Sereia, é Mãe d’Água,
É Dona do Mar. (bis)

Inaê, ama canto de negro,
Domina canoeiro, adora o luar,
Lá na praia, Preto Velho contente
Vai levar seu presente,
Salve a Dona do Mar.

Inaê é Princesa de Aioca,
É Sereia, é Mãe d’água,
É Dona do Mar. (bis)

Preto Velho, vai fazer seu pedido,
Para ser atendido,

Vai na praia cantar.
Inaê, a Rainha Sagrada,
É homenageada,
Salve a Dona do Mar.
Inaê é Princesa de Aioca,
É Sereia, é Mãe d’Água,
É Dona do Mar. (bis)

É ÁGUA NO MAR
(Clara Nunes)

É água no mar é maré cheia, oi…
Na areia, oi… na areia.
É água no mar!
É água no mar é maré cheia, oi…
Na areia, oi… na areia.

Contam que toda tristeza que tem na Bahia,
Nasceu de uns olhos morenos molhados de mar.
Não sei se é conto de areia ou se é fantasia,
Que a luz da candeia alumia p’ra gente contar.
Um dia morena enfeitada de rosas e rendas,
Abriu seu sorriso de moça e pediu p’ra dançar.
A noite emprestou as estrelas bordadas de prata,
E as águas de Amaralina eram gotas de luar.
Era um peito só,
Cheio de promessa era só.
Era um peito só,
Cheio de promessa era só.
Era um peito só,
Cheio de promessa era só.
Era um peito só,
Cheio de promessa era só.
Quem foi que mandou o seu amor se fazer de canoeiro.
O vento que rola nas palmas arrasta o veleiro,
E leva p’ro meio das águas de Yemanjá,
E o mestre valente vagueia,
Olhando p’ra areia sem poder chegar.
Adeus amor!
Adeus meu amor não me espera
Porque eu já vou me embora,
P’ro reino que esconde os tesouros de minha Senhora,
Desfia colares e conchas p’ra vida passar,
E deixa de olhar p’ros veleiros,
Adeus meu amor eu não vou mais voltar!

Foi Beira Mar!
Foi Beira Mar quem chamou,
Foi Beira Mar, ê…
Foi Beira Mar. (bis)

É água no mar!
É água no mar é maré cheia, oi…
Na areia, oi… na areia. (bis)

A MOÇA DO MAR

I olha quem chegou!
É a Moça do Mar…
Olha quem chegou!
É a Moça do Mar…
I olha quem chegou!
É a Moça do Mar…
Olha quem chegou…ou…ou…
É a Moça do Mar.

Mas quem vem lá caminhando lento!
É a Moça do Mar… (bis)

E no horizonte, a lua se deita, p’ra espreguiçar,
Diz que é tempo de festa e o vento assobia p’ra enfeitiçar…
É a noite envolvida com a magia do cantar,
Emprestando ao povo o sorriso aberto da Moça do Mar…

Mas quem vem lá, caminhando lento!
É a Moça do Mar… (bis)

No silêncio da noite, um pedaço de lua, a noite até clareou…
Quando ouviu os passos da Deusa Bonita que agora chegou.
É a reza do povo, o Terreiro em festa, e a multidão a louvar…
E no peito a mensagem, o feitiço da gira da Moça do Mar.

I olha quem chegou!
É a Moça do Mar…
Olha quem chegou!
É a Moça do Mar…
I olha quem chegou!
É a Moça do Mar…
Olha quem chegou…ou…ou…
É a Moça do Mar.

VENTOS DE ALÉM MAR

Êh! Ventos de além mar, marola..
Ê h! Quero velejar, marola…
Ê h! Ventos de além mar, marola..
Ê h! Quero velejar… (bis)

Leve o meu corpo todo envolto em viagem, marola…
Leve o meu barco de encontro a mil imagens, marola…
Que só se vê no mar, marola…
Que só se vê no mar…

Êh! Ventos de além mar, marola..
Ê h! Quero velejar, marola…
Ê h! Ventos de além mar, marola..
Ê h! Quero velejar… (bis)

Quero ser do mar, ser do mar a paisagem, marola…
Ai eu quero ser, quero ser a tatuagem,
marola…
Do manto de Yemanjá, marola…
Do manto de Yemanjá, marola…

Quero aprender, aprender sua linguagem, marola…
Quero entender, entender sua mensagem, marola…
Ai meus segredos lhe contar, marola…
E meus segredos lhe contar.
Ê h! Ventos de além mar, marola.
Ê h! Quero velejar, marola…
Ê h! Ventos de além mar, marola.
Ê h! Quero velejar… (bis)

PROMESSA DE PESCADOR

Senhora que é das águas,
Tome conta do meu filho,
Que eu também já fui do mar,
Hoje estou velho acabado,
Nem no remo sei pegar,
Tome conta do meu filho,
Que eu também já fui do mar.

Ê…, ê, ê, Ê…, ê, ê,
A… alupê Yemanjá, doiá,
A… alupê Yemanjá, doiá,
Yemanjá doiá, Yemanjá doiá.
Quando chegar seu dia,
Pescador velho promete,
Pescador vai lhe levar,
Um presente bem bonito,
Para Dona Yemanjá,
Filho dele é quem carrega,
Desde terra até o mar,

Ê…, ê, ê, Ê…, ê, ê,
Ê… , ê, ê, Ê…, ê, ê,
A… alupê Yemanjá, doiá,
A… alupê Yemanjá, doiá,
A… alupê Yemanjá, doiá,
Yemanjá, doiá, Yemanjá doiá.
A alupê,
Yemanjá, doiá,
A alupê,
Yemanjá, doiá.

A DANÇA DA SEREIA

Pescador pegou veleiro e foi,
No Reino de Yemanjá pescar,
Veleiro voltou sozinho,
Sereia do mar levou,
Pescador p’ro fundo do mar.

Prepara o barco p’ra navegar,
Prepara o tambor p’ra batucar. (bis)
Olha a dança da sereia na areia,
Olha a dança da sereia no mar. (bis)

ATRACA, ATRACA

Atraca, atraca, quem vem na onda é Nanã,
Atraca, atraca, quem vem na onda é Nanã,
É Nanã é Oxum é Sereia do Mar, eia,
É Nanã è Oxum é Mamãe Yemanjá, eia,
É Nanã é Oxum é Sereia do Mar, eia,
É Nanã è Oxum é Mamãe Yemanjá, eia.(bis)

ENVIADA DE OXALÁ

Antes do sol nascer,
Da lua se esconder,
Madrugada caiu…(bis)

Eu vi a lua saindo,
Ela era prateada,
E como clareia a beira mar…
Eu vi as crianças brincando,
Na beira da areia,
São os sete filhos de Yemanjá…
Ei vi a Mamãe Oxum,
Girando nas cachoeiras,
Ela é uma enviada de Oxalá…

A DEUSA DO MAR
(para oferendas no mar)

Com uma dúzia de velas,
Numa noite tão linda,
Eu fui para o mar.
Cantando e implorando,
Fui fazer meus pedidos,
A Deusa do Mar. (bis)

Yemanjá, venha me salvar,
Mamãe Oxum, venha me ajudar,
Sou peregrino, joguei na areia,
Flores pra Deusa do Mar.
Yemanjá, venha me salvar,
Mamãe Oxum, venha me ajudar,
Sou peregrino, joguei na areia,
Flores pra Deusa do Mar.

OXUM E YEMANJÁ

Mamãe Oxum tá lá na beira da praia,
Yemanjá lá nas ondas do mar, (bis)

Quando ela passa,
Todo mundo chora,
É um pescador,
Que ela leva embora. (bis)

MÃE YEMANJÁ

Mamãe, Mamãe, Mamãe,
Mamãe, Mamãe Yemanjá, (bis)
Vim fazer um pedido,
Muitas flores vou lhe dar,
Dia dois de fevereiro,
Faz a gente recordar,
Que é o dia da Rainha,
Da nossa Mãe Yemanjá. (bis)

Vibração de YEMANJÁ

Brilha, brilha, as ondas no mar…
Brilha, brilha, as ondas no mar…
E nas ondas eu vejo,
Nossa Mãe Yemanjá,
Rainha do Céu, da Terra e do Mar. (bis)

E o mal deste(a) filho(a),
As ondas vão levando,
Conchinhas rolando,
Sereia cantando,
E a Yemanjá,
Eu vou saravando. (bis)

Entrega de Flores para YEMANJÁ

Vou jogar flores no mar,
Eu vou jogar flores no mar. (bis)
Erê rê rê, rê rê rê,
Erê rê rê, rê rê rá,
Saravá saravá a Rainha do Mar,
Saravá saravá nossa Mãe Yemanjá.

Entrega de Flores para YEMANJÁ

Eu vou jogar, vou jogar,
Flores no mar, eu vou jogar. (bis)
Uma promessa que eu fiz,
Para a Deusa do Mar,
Eu pedi me atendeu,
Prometi, vou pagar. (bis)

Descarrego na vibração de OXUM

Baixai, baixai,…
Ó Virgem da Conceição,
Maria Imaculada,
Tirai as perturbações… (bis)
Se tiveres praga de alguém,
Desde já será retirado,
Levando p´ro mar ardente,
P´ro fundo do mar salgado.

NA BEIRA DA PRAIA

Eu fui na beira da praia,
Pra ver o balanço do mar… (bis)
Eu vi um retrato na areia,
Me lembrei da sereia,
Comecei a chamar:… (bis)
Ó Janaína vem ver!…
Ó Janaína vem cá!…
Receber suas flores,
Que venho lhe ofertar. (bis)
Ó Janaína vem ver!…
Ó Janaína vem cá!…
Receber suas flores,
Que venho lhe ofertar. (bis)

ERA A RAINHA DO MAR

No alto do mar,
Eu vi uma estrela brilhar… (bis)
Era a Rainha do Mar,
A minha Mãe Yemanjá. (bis)
No alto do mar,
Eu vi uma estrela brilhar… (bis)
Era a Rainha do Mar,
A minha Mãe Yemanjá. (bis)
No alto do mar,
Eu vi uma estrela brilhar…(bis)
Era a Rainha do Mar,
A minha Mãe Yemanjá. (bis)
Ó doce Iabá!

DUAS VENTAROLAS

Ó doce Iabá! Ó doce Iabá!

Eram duas ventarolas,
Duas ventarolas…
Que ventavam sobre o mar.(bis)
Uma era Iansã, eparrê!
A outra era Yemanjá, adociah.
(bis)
Eram duas ventarolas,
Duas ventarolas…
Que ventavam sobre o mar.(bis)
Uma era Iansã, eparrê!
A outra era Yemanjá, adociah.
(bis)
Eram duas ventarolas,
Duas ventarolas…
Que ventam sobre o mar!…(bis)
Uma era Iansã, eparrê!
A outra era Yemanjá, adociah.
(bis)
Ó doce Iabá!

QUEM MANDA NO MAR

Ó doce Iabá! Ó doce Iabá! Ó doce Iabá!

A onda já bateu na areia,
A Sereia que vem nos salvar.(bis)
Ai quem manda no mar?…
É Yemanjá!…
Ai quem manda no mar?…
É Yemanjá!…
Ai quem manda no mar?…
É Yemanjááá!…(bis)
Ó doce Iabá!

NANÃ CADE YEMANJÁ

Ó doce Iabá! Ó doce Iabá! Ó doce Iabá!

O Nanã cadê Yemanjá?…
Yemanjá tá nas ondas do mar! (bis)
Ela é dona de gongá!
Salve a Sereia do Mar! (bis)
O Nanã cadê Yemanjá?…
Yemanjá tá nas ondas do mar!…
O Nanã cadê Yemanjá?…
Yemanjá tá nas ondas do mar!…
Ela é dona de gongá!…
Salve a Sereia do Mar!…(bis)
Ó doce Iabá!

DEBAIXO DA PEDRA

Ó doce Iabá! Ó doce Iabá! Ó doce Iabá!

Ai debaixo de uma pedra,
Tem uma pedra,
Debaixo da pedra,
Tem outra pedra,
Debaixo da pedra tem areia,
Ai quem manda no mar é a Sereia.
Tem areia, oi! tem areia, oi! tem areia,
No fundo no mar, tem areia. (bis)
Ó doce Iabá!

EU VI O MUNDO GIRAR

Ó doce Iabá! Ó doce Iabá! Ó doce Iabá!

Eu vi, eu vi!…
Eu vi o mundo girar.(bis)
Eu vi a Sereia, sentada na areia. (bis)
Eu vi, eu vi!…
Eu vi o mundo girar.(bis)
Eu vi a Sereia sentada na areia! (bis)
Eu vi, eu vi!…
Eu vi o mundo girar. (bis)
Eu via a Sereia, sentada na areia! (bis)
Ó doce Iabá!

EU VI YEMANJÁ

Ó doce Iabá! Ó doce Iabá!
Ó doce Iabá! Ó doce Iabá!

Ai na Linha de Umbanda,
Eu vi Yemanjá…
Andando em cima do mar.(bis)
Ai na Linha de Umbanda,
Eu vi Yemanjá…
Andando em cima do mar.
Ai na Linha de Umbanda,
Eu vi Yemanjá…
Andando em cima do mar.(bis)
Ó doce Iabá!

ARREIA… ARREIA

Ó doce Iabá! Ó doce Iabá!
Salve a Rainha do Mar!…
Salve a Minha Mãe Yemanjá!

Arreia, arreia meus Caboclos arreia!
É Yemanjá que já está na areia…(bis)
Na areia, oi na areia,
Na areia Yemanjá na areia…(bis)
Arreia, arreia meus Caboclos arreia!
É Yemanjá que já está na areia…(bis)
Na areia, oi na areia,
Yemanjá na areia…(bis)
Arreia, arreia meus Caboclos arreia!
É Yemanjá que já está na areia..(bis)
Na areia, na areia, na areia,
Yemanjá na areia…(bis)

Ó doce Iabá!

BOA NOITE MEUS IRMÃOS

Ó doce Iabá! Ó doce Iabá!

Boa noite meus irmãos,
Que acabam de chegar, (bis)
Eu trago conchinha nas mãos,
De minha Mãe Yemanjá. (bis)
Eu trago conchinha nas mãos,
De minha Mãe Yemanjá. (bis)
Ó doce Iabá!

SARAVÁ RAINHA DO MAR

Ó doce Iabá! Ó doce Iabá! Ó doce Iabá!

A onda do mar, rolou…
A onda do mar, rolou…
A onda do mar, rolou,
Minha Mãe Yemanjá, rolou…
Saravá a Rainha do Mar!
Saravá minha Mãe Yemanjá!(bis)
As ondas do mar, rolou…
As ondas do mar, rolou…
As ondas do mar, rolou,
Minha Mãe Yemanjá, rolou…
Saravá a Rainha do Mar!
Saravá minha Mãe Yemanjá!(bis)
Ó doce Iabá!

EU SOU FILHO DE IABÁ

Ó doce Iabá! Ó doce Iabá! Ó doce Iabá!

Eu sou filho de Iabá,
Iabá é minha Mãe. (bis)
A Rainha do tesouro,
Odofiava no fundo do mar,
Odofiava no fundo do mar,
Odofiava no fundo do mar,
Odofiava no fundo do mar,
Odofiava no fundo do mar.
Eu sou filho de Iabá,
Iabá é minha Mãe. (bis)
A Rainha do tesouro,
Odofiava no fundo do mar…
Odofiava no fundo do mar,
Odofiava no fundo do mar,
Odofiava no fundo do mar,
Odofiava no fundo do mar.
Ó doce Iabá!

A SEREIA QUER BRINCAR

Ó doce Iabá! Ó doce Iabá! Ó doce Iabá!

A Sereia do mar quer brincar!
Janaína menina quer vadiar! (bis)
A Sereia do mar quer brincar!
Janaína menina quer vadiar!
A Sereia do mar quer brincar!
Janaína menina quer vadiar!
O doce Iabá!…

SAIA DO MAR

Ó doce Iabá! Ó doce Iabá!
Ó doce Iabá!
Salve Yemanjá!…

Saia do mar linda sereia!
Saia do mar, venha brincar na areia.
Saia do mar, sereia bela!
Saia do mar, venha brincar com ela.(bis)
Saia do mar linda sereia!
Saia do mar, venha brincar na areia.
Saia do mar sereia bela!
Saia do mar, venha brincar com ela.(bis)
Ó doce Iabá!..

BRILHOU, BRILHOU

Ó doce Iába ! Ó doce Iába !

Ó que barco tão lindo!…
Que vem sobre as ondas do mar!…
Ele trás as vibrações,
De nossa Mãe Yemanjá!…(bis)
Yemanjá! Yemanjá!
Ela é a Rainha do Mar! (bis)
Ó doce Iába !
Ó doce Iába !
Brilhou, brilhou, brilhou,
Brilhou no mar!
O manto de nossa Mãe Yemanjá!…(bis)
Brilhooouuu!… Brilhou no mar!…
O manto de nossa Mãe Yemanjá! (bis)
Ó doce Iába !
Ó doce Iába !
A marola no mar vai levando…
Yemanjá é que vai navegando…
A marola no mar vai levando…
Yemanjá é que vai navegando…(bis)
Ó doce Iába !
Ó doce Iába !

SAIA DO MAR

Salve Yemanjá!
Ó doce Iabá!

Saia do mar linda sereia!
Saia do mar, venha brincar na areia.
Saia do mar, sereia bela!
Saia do mar, venha brincar com ela.
Saia do mar linda sereia!
Saia do mar, venha brincar na areia.
Saia do mar sereia bela!
Saia do mar, venha brincar com ela.
Ó doce Iabá!

CORRE E GIRA.

Corre e gira, corre e gira,
Corre e gira sem parar,
Corre e gira, corre e gira
Pra você tirar o azar.
Vai lá…
Corre e gira, corre e gira,
Corre e gira sem parar,
Corre e gira, corre e gira
Pra você tirar o azar.
Cumprimenta os Orixás,
Bença, maleime Oxalá,
Vai na praia levar flor,
Entrega pra Yemanjá.
Vai lá…
Corre e gira, corre e gira,
Corre e gira sem parar,
Corre e gira, corre e gira
Pra você tirar o azar.
Cumprimenta os Orixás,
Bença, maleime Oxalá,
Vai na praia levar flor,
Entrega pra Yemanjá.
Vai lá…
Corre e gira, corre e gira,
Corre e gira sem parar,
Corre e gira, corre e gira
Pra você tirar o azar.

SOU FILHO DO MAR

Sou filho do mar,
Das ondas do mar,
Da espuma do mar!…
Sou filho do mar,
Minha mãe Yemanjá!…
Yemanjá minha mãe,
Rainha ela é…
Do mar.
(de Jair Amorim)

PONTO DE SANTA MARIA

Maria nossa mãe extremosa!
Baixai, baixai como a rosa.
Anda ver nosso povo de Aruanda,
Trabalhando no gongá.

Pela nossa Lei de Umbanda!
Baixai, baixai como a rosa,
Maria nossa mãe extremosa!
Baixai, baixai como a rosa.

PONTO DA VIRGEM MARIA

Sou filho do mar,
Das ondas do mar,
Da espuma do mar,
Minha Mãe Yemanjá!…
Ó , Virgem Maria,
Como és linda flor,
Celeste harmonia,
Dulcíssimo amor!…
Manda em nossos lares…
Rainha dos mares,
Da terra e dos céus!…

Em risos encobres,
Maria os teus dons!…
Tesouro dos pobres…
Riqueza dos bons!…

Manda em nossos lares…
Rainha dos mares,
Da terra e dos céus!…

PONTOS DE YEMANJÁ

Yemanjá camarou…
Yemanjá camarou…
E desde mebé ariarou…
E desde mebé ariará. (bis)

A ESTRELA BRILHOU

A estrela brilhou,
Lá no alto do mar.
Quem vem nos salvar…
É nossa Mãe Yemanjá.

Yemanjá, Yemanjá, Yemanjá…
Yemanjá, Yemanjá, Yemanjá…
Venha me ajudar,
Ó doce iabá…
Vem nas ondas do mar.

SAUDAÇÃO à MÃE INDAIÁ

Mãe Indaiá, Mãe Ternura,
Vens de longe a navegar,
Tens a doçura da Oxum,
O encanto de Yemanjá,
Teu canto é prece divina,
Louvando céu, terra e mar.

Vens lá das águas geladas,
Pra visitar nosso endá,
Trazes a paz e o amor,
Tua proteção vens nos dar,
Abençoando teus filhos,
Em nome de Oxalá.

BARCO N’ÁGUA

Bote o barco n’água,
Que vem temporal. (bis)
O piloto é bom,
É a Sereia do Mar. (bis)

YEMANJÁ

Yemanjá ô…
Olha seus filhos na beira do mar!
Yemanjá ô…
Olha seus filhos na beira do mar!

NOSSA SENHORA DAS CANDEIAS

Oh, que caminho de espinhos,
Que caminho longo de areia,
Saravá Yemanjá,
Nossa Senhora das Candeias,
Que caminho de espinhos,
Que caminho longo de areia.

A MINHA MÃE É SEREIA

A minha Mãe é Sereia,
Ela é Rainha do Mar. (bis)
Sereia, sereia,
Sereia Rainha do Mar. (bis)

E lá na areia,
Quando brilha o luar,
Ó que noite tão linda,
De nossa Mãe Yemanjá.

ENTREGA DE OFERENDAS NA DE FESTA DE YEMANJÁ

Eu vou, eu vou levar,
Lá lá lá yá…
Um presente a Yemanjá. (bis)

Um anel de pedraria,
Para ela irei levar,
Antes de romper o dia,
A promessa irei pagar…

Vou saudar minha rainha,
Vou jogar flores no mar,
Salve, salve Yemanjá,
Lá lá lá yá,
Salve a Yemanjá. (bis)

HINO A YEMANJÁ

Eia o povo devoto a caminho,
Sob a vista bondosa de Deus,
Vamos todos levar nosso preito,
à bendita Rainha dos Céus!
(refrão)
Salve, ó Virgem Mãe Piedosa!
Salve, estrela formosa do amor!
Santa Mãe dos Navegantes,
Sobre nós lançai olhar.

Lindas flores lancemos contentes,
Sobre a fronte da Mãe de Jesus,
Para que Ela nos mostre o caminho,
Que à paragem celeste conduz.

Nossas almas defiram ferventes,
Sobre a terra e a água do mar,
Lindos hinos de amor procurando,
A Rainha dos Céus exaltar.

Nossa vida será mais tranqüila,
Toda cheia de flores e luz,
Se nós formos buscar doce abrigo,
Sob o manto da Mãe de Jesus!.

YEMANJÁ, POVO DO MAR

Com perfumes e flores,
E um coração a vibrar,
Cheio de felicidade,
Venho pra beira do mar…
Trago minha oferenda,
Na areia vou entregar,
à Rainha das Águas,
Minha Mãe…
Minha Mãe Yemanjá!…

Salve Zâmbi supremo,
Salve o meu Pai Oxalá,
Salve Ogum Sete Ondas,
Ogum Iara e Beira Mar,
Salve, salve as Sereias,
Iara, Janaína e Indaiá,
Salve, salve Dandalunda,
Minha Mãe…
Minha Mãe Yemanjá!…

Sopra o vento perfumes,
Sobre as ondas do mar,…
Minha prece, meu canto,
Sobe aos céus a louvar,…
Levando os meus pedidos,
Até a Mãe do Senhor !…
Que em todos os corações,
Reine a paz…
Reine a paz e o amor !…

à minha mãe com amor.
JCG, 14.12.00

JOGA FLORES NO MAR

Odoiá ! Odoiá ! Odoiá ! Odoiá !

Joga flores no mar !
Joga flores no mar !
Bate com o pé e pede o que quer,
A Mamãe Yemanjá. (bis)

Joga flores no mar !
Joga flores no mar !
Quem tem fé não padece,
Quem sofre merece precisa rezar !

(Joga flores no mar !)

Joga flores no mar !
Joga flores no mar !
Bate com o pé e pede o que quer,
A Mamãe Yemanjá. (bis)

Joga flores no mar !
Joga flores no mar !
Quem tem fé não padece,
Quem sofre merece, precisa rezar !

Odé, odé,
Odé, oda,
Odé, odè,
Viva a Rainha do Mar,
Minha Mãe Yemanjá.

(Minha Mãe Yemanjá !)

LOUVOR A YEMANJÁ

Vamos cantar em louvor,
Da nossa Mãe Yemanjá,
Pedindo paz e amor,
Em nome do Pai Oxalá.

As rosas brancas que vão,
No meu barquinho pro mar,
Ó minha mãe querida,
São nossas preces de amor.

Vai meu barquinho seguindo,
Pelo mar até o além,
Que Yemanjá nos conceda,
Felicidade sem fim.

MÃE D’ÁGUA

Ó Doía ! Ó Doía !

Mãe d’Água,
Rainha das Ondas,
Sereia do Mar !
Mãe d’Água seu canto é bonito,
Quando faz luar. (bis)
Eh ! Yemanjá ! (bis)

Rainha das Ondas,
Sereia do Mar.
Rainha das Ondas,
Sereia do Mar.

É bonito o canto de Yemanjá,
Sempre faz o pescador chorar,
Quem escuta a Mãe d’Água cantar,
Vai com ela pro fundo do mar.
Vai com ela pro fundo do mar.

Eh ! Yemanjá !(bis)

RAINHA DO MAR

A onda do mar rolou…
A onda do mar rolou…
A onda do mar rolou…
A onda do mar rolou.

A onda do mar rolou…
A onda do mar rolou…
A onda do mar rolou…
A onda do mar rolou.

Saravá a Rainha do Mar !
Saravá a Rainha do Mar !
Saravá a Rainha do Mar !
Sarava nossa Mãe Yemanjá !
Mamãe Yemanjá !

RETIRA A JANGADA

Odoiá! Odoiá!
Salve Yemanjá Rainha do Mar!

Retira a jangada do mar !
Mãe d’Água mandou avisar,
Que hoje não pode pescar,
Pois hoje tem festa no mar ! (bis)

Eie, ie, ie, ie, ie, ie, Yemanjá !
Ela é, ela é, a Rainha do Mar,
Traz pente, traz espelho, ô, ô, ô, ô, ô…
Pra ela se enfeitar, ô, ô, ô, ô, ô…
Traz flores, traz perfumes,
Enfeita todo o mar !

SEREIA DO MAR

Odoiá! Odoiá! Salve a Rainha do Mar!
Salve a Sereia do Mar !

Tarimã, Tarimã, Tarimã,
Tarimã ta no fundo do mar. (bis)

Ó gente cadê sereia,
A sereia ta no fundo do mar. (bis)

Auê maioral(á),
Virou zi caçamba de fundo pro ar. (bis)

Odoiá ! Odoiá ! Salve a Sereia a Rainha do Mar ! Salve a Calunga Grande ! Auê !

BRISA SERENA

E na beira do mar, brisa serena,
E na beira do mar, se serenou,
Na areia do mar, areia, areia,
Maré cheia e mar, marenejou. (bis)

CANTO A YEMANJÁ

Retira a jangada do mar,
Mãe d’Água mandou avisar,
Que hoje não pode pescar,
Que hoje tem festa no mar.
*
O,o,o,o,o,o,o Yemanjá,
Ela é, ela é, a Rainha do Mar. (bis)
*
A gente traz perfumes, o,o,o,o !
Pra ela se enfeitar, o,o,o,o !
A gente leva as flores,
Para jogar no mar.

SONHEI

Sonhei que estava na beira da praia,
Olhando as ondas do mar,
O céu tinha muitas estrelas,
A lua estava a brilhar,
Perdido no mundo eu estava,
Sem ter a onde ficar,
De repente uma voz me falou baixinho,
Tenha fé em Oxalá.
De repente uma voz me falou baixinho,
Tenha fé em Oxalá.
Era ela nas ondas do mar,
Que coisa mais linda,
Mamãe Yemanjá,
Era ela nas ondas do mar,
Estendendo suas mãos,
Para me abençoar.

YEMANJÁ,LUZ DE ARUANDA

Louvação a Yemanjá
Jerônimo C. Grossmann

Zâmbi, criador do mundo…
Zâmbi, foi quem nos criou…
Zâmbi, ilumina a Terra…
Oxalá, quem nos resgatou. (bis)

Yemanjá, nossa Mãe Divina…
É s nossa Rainha,
Vinde iluminar…
Nos nossos caminhos,
Tão cheios de espinhos,
Vinde ó Mãe Querida,
Nos abençoar…

Nossos corações,
Teu Trono Senhora…
Te aclamam agora,
Aqui neste Elê…
Recebe a oferenda,
Do nosso trabalho…
Vem nos dar a bênção,
Mãe, vem receber… (bis)

Aos nossos filhos,
Aos nossos irmãos,
Que sem teto e sem pão,
Estão a sofrer…
Estendei a mão,
Nossa Mãe Querida,
Vem lhes dar guarida,
Vem nos socorrer…
Nossos corações,
Teu Trono Senhora,…

O nosso caminho,
Tão cheio de espinhos,
Com o teu carinho,
Vem iluminar…
Com o teu Manto Sagrado,
E teu Filho Amado,
Em nome de Zâmbi,
Vem nos ajudar.

Nossos corações,
Teu Trono Senhora,…

A nossa Umbanda,
De Orixás e Caboclos,
Pretos-Velhos e Guias,
Oxalá e Maria vinde iluminar…
Para que também Eles,
Através do caminho,
Tão cheio de espinhos,
Pra Aruanda Divina,
Possam nos guiar.

Nossos corações,
Teu Trono Senhora,…

FILHO DE MEL E DENDÊ
Jerônimo C. Grossmann, 02/10/02

Quem olhou nos meus olhos, já viu…
Quem olhar nos meus olhos, verá… (bis)
Que eu sou filho dos Reis de Aruanda,
De Oxalá e Mamãe Yemanjá. (bis)

Meu padrinho,
O Rei da Justiça e Oxum,
Vêm me abençoar.(bis)
Quem olhou nos meus olhos já viu,
Quem olhar nos meus olhos, verá. (bis)

Com a proteção de Aruanda,
Sigo a vida sem nada temer… (bis)
No coração levo o doce do mel,
Nos braços a força do dendê.

Quem olhou nos meus olhos já viu,
Quem olhar nos meus olhos verá. (bis)

OFERTA A YEMANJÁ

A praia estava tão linda,
Brilhava a luz do luar,
Quando a Cabocla Jurema,
Levando rosas foi saudar Mãe Yemanjá.
Quando a Cabocla Jurema,
Levando rosas foi saudar Mãe Yemanjá.

Enquanto as rosas,
Pelas águas se espalhavam,
Apareceu uma rainha de Nanã,
Que recolhendo as flores da Jurema,
Jogou na areia uma estrela do mar.
Que recolhendo as flores da Jurema,
Jogou na areia uma estrela do mar.

DIA DE YEMANJÁ

Yemanjá, a Doce Iaba!
Yemanjá hoje é seu dia que beleza!
Salve a Sereia do Mar!

Lá vou eu pra beira do mar,
Levar flores pra Mãe Yemanjá,
É a minha oferenda,
A Rainha Suprema do Mar. (bis)

Venha comigo irmão,
Vamos a beira do mar,
É oito de dezembro,
Hoje é dia de Mãe Yemanjá.
Venha comigo irmão,
Vamos a beira do mar,
É oito de dezembro,
Vamos todos sarava.

DUAS VENTAROLAS
Eram duas ventarolas
Duas ventarolas que sopravam sobre o mar
Eram duas ventarolas
Duas ventarolas que sopravam sobre o mar
Uma era Iansã, Ieparrê
A outra era Iemanjá, adoceáh
Uma era Iansã, Ieparrê
A outra era Iemanjá, adoceáh
FLORES NO MAR
Eu vou jogar
Vou jogar flores no mar
Eu vou jogar !

Uma promessa eu fiz
Para Deus me ajudar
Vou pedir, vou vencer
Vou vencer, vou pagar

Eu vou jogar
Vou jogar flores no mar
Eu vou jogar!
RAINHA DAS ONDAS
Eê Iemanjá!
Eê Iemanjá!
Rainha das ondas, sereia do mar
Rainha das ondas, sereia do mar

Como é lindo o canto de Iemanjá
Faz até o pescador chorar
Quem ouvir a mãe d’água cantar
Vai com ela pro fundo do mar
Iemanjá !

Iemanjá é
Rainha das ondas, sereia do mar
Rainha das ondas, sereia do mar
Ó JANAINA

Ó Janaina, Princesa d’água,
Solte os cabelos Janaina,
E caia n’água.
Janaina eehh…
Janaina eahh…
Que vive na terra,
Que vive na lua,
Que vive na água,
Que vive no mar.

Me livre dos inimigos,
Me livre das aflições,
Me livre dos perigos
Me livre das tentações.
Janaina eeh…
Janaina eah..

ESCREVENDO NA AREIA

Pus-me a escrever na areia,
Com conchinhas de Yemanjá,
Fiz ponto de Mãe Sereia,
Veio a onda desmanchar,
Pus-me a contar as ondas,
Mas não pude acabar,
Vou pedir ao rei das águas,
Para meu ponto firmar.

SEREIA DO MAR(descarga)

Sereia minha Sereia,
Minha Sereia do mar.(bis)
Todo o mal desses filhos, ó Sereia,
Leva pro fundo do mar, mar, mar.

DÊ MALEIME PRA NÓS

Eu vou rever minha rainha,
Eu vou jogar flores no mar.

Ago, ago Sereia,
Salve Mamãe Yemanjá.(bis)

Seus filhos na areia,
Saúdam sempre a linda Sereia.
(bis)

Sem conhecer os mistérios que tem,
Tubarões, golfinhos e baleias,
São povos do mar também.

Segura Sereia,
A revolta do teu povo. (bis)
Dê maleime pra nós,
Dê maleime pra nós,
Dê maleime pra nós,
E teremos um mundo novo.


Orixá Yemanjá
Orixás são Elementos da Natureza, cada Orixá representa uma Força da Natureza.

Orixá YemanjáComparada com as outras divindades do panteão africano, o Orixá feminino ioruba Yemanjá

é uma figura extremamente simples. Ela é uma das figuras mais conhecidas nos cultos brasileiros,

com o nome sempre bem divulgado pela imprensa, pois suas festas anuais sempre movimentam um grande número

de iniciados e simpatizantes, tanto da Umbanda como do Candomblé.

Pelo sincretismo, porém, muita água rolou. Os jesuítas portugueses, tentando forçar a aculturação dos africanos e a aceitação,

por parte deles, dos rituais e mitos católicos, procuraram fazer casamentos entre santos cristãos e Orixás africanos, buscando pontos

em comum nos mitos.

Para Yemanjá foi reservado o lugar de Nossa Senhora, sendo, então, artificialmente mais importante que as outras divindades femininas,

o que foi assimilado em arte por muitos ramos da Umbanda.

Mesmo assim,não se nega o fato de sua popularidade ser imensa, não só por tudo isso, mas pelo caráter, de tolerância,

aceitação e carinho.É uma das rainhas das águas, sendo as duas salgadas: as águas provocadas pelo choro da mãe que

sofre pela vida de seus filhos, que os vê se afastarem de seu abrigo, tomando rumos independentes; e o mar, sua morada,

local onde costuma receber os presentes e oferendas dos devotos.

São extremamente concorridas suas festas. É tradicional no Rio de Janeiro, em Santos (litoral de São Paulo) e nas praias de Porto Alegre a

oferta ao mar de presentes a este Orixá, atirados à morada da deusa, tanto na data específica de suas festas, como na passagem do ano.

São comuns no reveillon as tendas de Umbanda na praia, onde acontecem rituais e iniciados incorporam caboclos e pretos-velhos,

atendendo a qualquer pessoa que se interesse.

Na África, a origem de Yemanjá também é um rio que vai desembocar no mar. De tanto chorar com o rompimento com seu filho

Oxóssi, que a abandonou e foi viver escondido na mata junto com o irmão renegado Oçãnhim (Oçanhe).

Yemanjá se derreteu, transformando-se num rio que foi desembocar no mar. É a mãe de quase todos os Orixás de origem ioruba

(com exceção de Logunnedê), enquanto a maternidade dos Orixás Daomeanos é atribuída a Nanã.

É portanto semelhante às outras mães da água, o que é compreensível, já que as diferentes tribos e nações acabaram por desenvolver o

culto a um Orixá feminino específico, que relacionavam com um rio da região. No caso de Yemanjá, as lendas africanas já a identificavam com o mar,

como podemos perceber pela narrativa recolhida por Pierre Verger:

Yemanjá seria a filha de Olokum, deus (no Daomé, atual Benin) ou deusa (em Ifé) do mar. Em uma história de Ifé ela aparece casada pela primeira vez

com Orunmilá, senhor das adivinhações, depois com Olofin, rei do Ifé, com o qual teve supostamente dez (10) filhos

. Yemanjá, cansada de sua permanência em Ifé, foge mais tarde em direção ao oeste. Outrora, Olokum lhe havia dado,

por medida de precaução, uma garrafa contendo um preparado (...) com a recomendação de quebrá-la no chão em caso de extremo perigo.

E assim Yemanjá foi instalar-se no Entardecer da Terra, o Oeste.

A lenda diz que Olofin, rei de Ifé, lançou o exercito à sua procura, o que fez Yemanjá, no esconderijo, quebrar a garrafa.

Teria, então, na mesma hora, se formado um rio que a tragou, levando-a para Okum, o oceano - morada de seu pai Olokum.

Apesar dos preceitos tradicionais relacionarem tanto Oxum como Yemanjá à função da maternidade, pôde estabelecer-se uma boa distinção

entre esse conceitos. As duas Orixás não rivalizam (Yemanjá praticamente na rivaliza com ninguém, enquanto Oxum é famosa por suas pendências

amorosas que a colocaram contra Iansã e Oba). Cada uma domina a maternidade num momento diferente.

Características dos filhos de Yemanjá

No arquétipo psicológico, expandem-se as características insinuadas pela descrição dos mitos e lendas de Yemanjá.

Também fica fácil entender os conceitos principais se mantivermos a comparação com o Orixá Oxum. Como os filhos da mãe da água doce,

os de Yemanjá, também gostam de luxo, das jóias caras e dos tecidos vistosos. Gostam de viver num ambiente confortável e, mesmo quando pobres

, pode-se notar uma certa sofisticação em suas casas, se comparadas com as demais da comunidade de que fazem parte.

Enquanto os filhos de Oxum são diplomatas e sinuosos, os de Yemanjá se mostram mais diretos. São capazes de fazer chantagens emocionais,

mas nunca diabólicas. A força e a determinação fazem parte de seus caracteres básicos, assim como o sentido da amizade e do companheirismo.

Como são pessoas presas ao arquétipo da mãe, a família e os filhos têm grande importância na vida dos filhos de Yemanjá.

A relação com eles pode ser carinhosa, mas nunca esquecendo conceitos tradicionais como respeito e principalmente hierarquia.

São pessoas que não gostam de viver sozinhas, sentem falta da tribo, inconsciente ancestral, e costumam, por isso casar ou associar-se cedo.

Não apreciam as viagens, detestam os hotéis, preferindo casas onde rapidamente possam repetir os mecanismos e os quase ritos que fazem do cotidiano.

Apesar do gosto pelo luxo, não são pessoas obcecadas pela própria carreira, sem grandes planos para atividades a longo prazo, a não ser quando se trata do futuro

de filhos e entes próximos.

Todos esses dados nos apresentam uma figura um pouco rígida, refratária a mudanças, apreciadora do cotidiano. Ao mesmo tempo, indicam alguém doce,

carinhoso, sentimentalmente envolvente e com grande capacidade de empatia com os problemas e sentimentos dos outros

. Mas nem tudo são qualidades em Yemanjá, como em nenhum Orixá. Seu caráter pode levar o filho desse Orixá a ter uma tendência a tentar concertar a vida

dos que o cercam - o destino de todos estariam sob sua responsabilidade. Os filhos de Yemanjá demoram muito para confiar em alguém,

bons conhecedores que são da natureza humana. Quando finalmente passam a aceitar uma pessoa no seu verdadeiro e íntimo círculo de amigos,

porém, deixam de ter restrições, aceitando-a completamente e defendendo-a, seja nos erros como nos acertos, tendo grande capacidade de perdoar

as pequenas falhas humanas.

Um filho de Yemanjá pode tornar-se rancoroso, remoendo questões antigas por anos e anos sem esquecê-las jamais.

Coloque a imagem








Banhos na vibração da Orixá Yemanjá


Banho de Iemanjá 1


- pétalas de 7 rosas brancas

- 7 colheres de sopa de perfume de alfazema


  Colocar 4 litros de água para ferver, assim que a água entrar em ebulição adicionar as pétalas de rosas, mexer com uma colher no sentido horário, desligar o fogo tampando a panela e deixando abafado por 3 horas. Coar para um balde adicionando o perfume e mais água do chuveiro. Após o banho normal, jogar desde a cabeça aos pés, pedindo à Iemanjá que leve para o fundo do mar todas as pertubações presentes em sua vida.

Jogar as pétalas coadas em um jardim.



 

Banho de Iemanjá  2 para o amor ( atração )


7 flores de amor perfeito azul

7 colheres de açúcar

7 colheres de erva doce ( sementes usadas para chá)

  1 vidro de água de rosas ( comprar em casa de artigos religiosos)

Colocar 4 litros de água para ferver, assim que a água entrar em ebulição adicionar os 7 amor perfeito, a erva doce e o açúcar, mexer com uma colher no sentido horário, desligar o fogo tampando a panela e deixando abafado por 3 horas. Coar para um balde adicionando o perfume de flor de laranjeira e mais água do chuveiro. Após o banho normal, jogar desde a cabeça aos pés, pedindo à Iemanjá que lhe torne sedutora, fazendo sua aura brilhar para que possa atrair um amor em sua vida.

Jogar as ervas coadas em um jardim.


Banho de Yemanjá


Um punhado das seguintes ervas:

- colonia

- jasmim

- rosa branca ( pétalas)
- oriri
- flores de alfazema
- pata de vaca ( erva, folhas)




Colocar 4 litros de água para ferver, assim que a água entrar em ebulição adicionar as ervas, mexer com uma colher no sentido horário, desligar o fogo tampando a panela e deixando abafado por 3 horas. Coar para um balde adicionando mais água do chuveiro. Após o banho normal, jogar desde a cabeça aos pés, pedindo a Yemanjá o que se deseja.

Jogar as ervas coadas em um jardim ou em baixo de uma árvore





Banho de purificação de Iemanjá ( para clarear sua vida, afastar negatividade e acalmar)

Pétalas de 3 rosas brancas

pétalas de 3 palmas brancas

pétalas de 3 cravos brancos

3 colheres de sopa de flores de alfazema seca

3 colheres de sopa de perfume de alfazema



Colocar 4 litros de água para ferver, assim que a água entrar em ebulição adicionar os ingredientes, mexer com uma colher no sentido horário, desligar o fogo tampando a panela e deixando abafado por 3 horas. Coar para um balde adicionando o perfume de alfazema e mais água do chuveiro. Após o banho normal, jogar desde a cabeça aos pés, pedindo a Yemanjá o que clareie sua vida afastando as trevas, desfazendo os nós que por ventura estejam amarrando sua vida, peça a Iemanjá que leve para o fundo do mar toda negatividade, inveja, doenças etc.

Jogue os restos das flores em um jardim.


Para saber sobre oferendas de Yemanjá

Clique na imagem abaixo:




topo



 








Quem Somos
Orações diversas
Orações em vídeos
Lavagem do Bonfim
Ervas dos Orixás.
Dicas de Banho de descarrego
Oferendas a Xangô
Pontos riscados
Guias e seus trabalhos
A força da pomba-gira.
Oferendas de Caboclo.
Buscando o meu Orixá.
Artigos de Umbanda.
Farofas de Seu Zé.
Benzimento.
Dicionário da Umbanda.
Jogo de Búzios.
Baralho Cigano.
Mensagens de Fé e Otimismo.
Religiões, linhas Sagradas
Assistência
Amaci.
Banhos Ciganos
Padê de exu
Oferendas
Oração de Caboclos
Quedas e Fracassos de um médium.
Preto-velho.
Pontos Mp3 Guias
Mensagem de Preto-velho
Livro de Visitas
Homenagem a Ogum
Histórias de Oxumarê.
Histórias de Ewá.
Histórias de Oxossi
Histórias de Exú
Lendas de Yansã
Lendas de Exu.
Orixá Tempo.
Lendas de Xangô.
Lendas de Ibeji
Ogum Xoroquê
Pai joaquim de angola

Baianos no terreiro.
Vestes na Umbanda
Ossaim
Maria Mulambo
Simpatias Ciganas
Amuletos & talismãs.
Dividindo com você.
Preces e orações de Preto-velhos.
Incensos.
Umbanda não faz milagre. Faz caridade
Salmos
Pontos Cantados
Pedir não é cobrar.
ATUAÇÃO dos preto-velhos.
Oferendas de Oxum.
Oferendas de yemanjá.
ORIXÁS
lendas de Nanã Buruke
Textos de Auto ajuda
Textos de Umbanda
Bezerra de Menezes
Zé Pilintra
Logun Edé
Pontos Cantados II
Pomba Giras
Exu
PRETO VELHO
Caboclos.


r11





Ao mestre com carinho

Oração a Pai João de Angola

Ogum

Oxum

Yansã

oracões

Xangô

Yemanjá

Oxossi

Oxalá

Oxumarê

Preto-velhos

Caboclos

Boaideiros na Umbanda

Baianos na Umbanda

Marinheiros

Pomba Gira

Maria Padilha

Oração de exu

Banhos de descarregos

Pontos Riscados de Exu

História de Rei Congo

Maria Redonda

Pontos Cantados diversos

Pontos Cantados Orixás

Galeria de Videos

Mensagem do Sr. Zé Pilintra

Pai José da Guiné

Exu Capa Preta

Exu 7 encruzilhadas

Exu Morcego

Mensagem de Pai joão de Angola

Histórias de Vovó Luiza

Atribuição dos Preto-velhos

Ogum Rompe Mato

Ogum Yara

A história de vovó Benedito

Oferenda de Oxum

Oferenda a Xangô

Oferenda de Ogum

Oferenda de oxossi

A Mediunidade, os orixás e os caboclos

Orações Diversas

Os filhos de Omulu

Mensagens de Natal

Porque os exus riem

Cigano Pablo

Cigana Esmeralda

Mensagem de Ogum

Altar virtual

Altar Virtual dos Orixás

Altar dos Preto-velhos

Altar de Nossa Senhora

Altar de ogum

Altar de Oxum

Altar de Exu

Videos de preto-velhos

Descubra o seu Orixá

Livro de Visitas

Livro de Visitas 2

10 erros cometidos por médiuns

A tristeza dos Orixás

Altar na umbanda

Amor palavra de ordem na gira

As falanges de trabalhos na umbanda

Assistência

Atitudes interiores

Bandeira branca de Oxalá

Cantos e palmas num terreiro

Como acontece a gira

Como ler ouvir observar e saber se aquilo é certo

Conduta Moral

Conduta no terreiro de umbanda

Conflitos

Conflitos Familiares

Cores e a umbanda

Cumprimentos e posturas

De olho Fechados

Deus não te Fez para sofrer

Deus salve a Umbanda

O dia de Finados na Umbanda

ELEMENTOS DO TERREIRO DA UMBANDA

Entendendo a inveja

ESPIRITUALIDADE E CONSCIÊNCIA

Expressões usadas na Umbanda

Exu não é fofoqueiro

Exu não é o diabo

Falta de doutrina e comprometimento

Faz caridade fio

Faz o bem sem ver a quem

Fumos e Bebidas

Fundamentação doutrinátoria

Guias e Colares

Hierarquia na Casa de Umbanda.

Humildade

Jogaram uma carga pesada pra cima de mim

Linha de Esquerda: "Exu e ´Pomba-Gira"

Mediunidade na Umbanda

Mediunidade, um passo de cada vez

Mensagem de Caboclo 7 Flexas

MIRONGA DE PRETO VELHO

NÃO ABANDONES O TEU POSTO DE SERVIÇO

Normas dos terreiros

Nossos Umbigos

O maior inimigo da Umbanda

O pequeno universo do umbandista

O Perdão Não tem Contra-indicação

O templo que vos acolhe

OBRIGAÇÕES NA UMBANDA

Obrigado, vovô

Oração do umbandista

Orixá de Cabeça

Os Caboclos na Lição de Pai João

Os médiuns são Parceiros

Os Orixás se Manifestam em Nós e Através de Nós!

Os perigos e conseqüências da mediunidade mal orientada


Página inicial textos de Umbanda

Clique aqui.














"Que ogum te abênçoe hoje e sempre....


 
                              
          

 



Os textos apresentados na sua maioria foram retirados , da internet. Esse é um espaço onde colocamos diversos pensamentos e o nosso principal objetivo é a divulgação da nossa Umbanda. Quando algum texto for de autoria do Centro Pai João de angola, o responsável será indicado; da mesma forma que fazemos com outros autores que não têm vínculos com a nossa casa... Comunicado Importante: Este é um Site totalmente gratuito, sem fim comercial ou lucrativo. Algumas imagens e informações provêm de outros sites na internet. Caso você seja o detentor do Copyright de qualquer uma delas, e deseje que ela seja retirada, por favor, é só nos mandar uma mensagem citando o nome e a localização para sua remoção imediata. Não temos o objetivo de nos apropriar de informações alheias tomando-as como nossa, pelo contrário, sempre que possível, colocaremos o nome do autor abaixo do título para deixar bem claro que a intenção é de divulgar a Umbanda através de textos bem elaborados e esclarecedores. Saiba que o Centro Pai João de Angola está isento de qualquer responsabilidade.







  Site Map