Histórias de Ogum

Ogum: conheça a história do Orixá e abra seus caminhos!
Ogum, o filho mais velho de Iemanjá, é um dos Orixás mais respeitados da Umbanda

Filho mais velho de Iemanjá, Ogum é um grande guerreiro e um dos Orixás mais respeitados. Ele é o deus africano da guerra e vai na frente dos outros Orixás, abrindo os caminhos. É caçador, ferreiro e inventa as suas próprias armas e ferramentas. Saiba mais sobre essa entidade e conte com a sua proteção e energia!

Características

Cores: azul-escuro, vermelho e verde
Dia da semana: terça-feira
Elemento: ferro
Incensos: manjericão e arruda
Números: 2 e 3
Pedras: água-marinha e sodalita
Planta: espada-de-são-jorge
Signo do Zodíaco: Áries
Símbolo: espada
Talismã: colar de contas azuis-escuras, ou vermelhas e brancas
Vela: azul-escura
Amor entre guerreiros

Ogum era um guerreiro que conquistava muitos reinos. Certo dia, ficou sabendo da fama de Obá, uma guerreira que lutou com homens mais fortes dos reinos vizinhos, vencendo a todos eles. Questionado se poderia ser vencido por Obá, se enfureceu e desafiou a guerreira para um duelo. Um dia antes da batalha, consultou um sábio para saber se venceria a luta.

Depois de jogar os búzios, o sábio previu que Ogum só venceria o duelo se ele oferecesse um caruru, prato feito com quiabo, para Oloru, no local onde fosse acontecer a luta. Durante a batalha, Obá estava quase vencendo Ogum. Ele, quando percebeu que perderia a luta, espalhou a oferenda que fez pelo chão. Obá, então, escorregou no quiabo e Ogum a imobilizou. Nesse momento, os dois se sentiram atraídos e ali mesmo decidiram se casar. O amor dos dois, porém, não durou para sempre, pois Obá acabou se casando com outro Orixá.
são jorge e ogum

Ogum e São Jorge

Na Umbanda, o Orixá é associado a São Jorge, do Catolicismo. O santo é padroeiro dos soldados e escoteiros. Ele foi um soldado do Império Romano e lutou contra a perseguição aos cristãos, sendo torturado e decapitado. Sua história se espalhou e o santo ganhou fama, ficando conhecido como o santo guerreiro. Sua imagem mostra ele derrotando um dragão, que simboliza o inimigo e as dificuldades.

O culto a São Jorge cresceu no Brasil pelos escravos que, proibidos de adorar seus Orixás, passaram a fazer pedidos ao santo, associando a imagem de São Jorge à Ogum.


Oração pra caminhar com Ogum

“Pai Ogum, que minhas palavras e pensamentos cheguem até vosso conhecimento, em forma de prece, e que sejam ouvidas e atendidas! Senhor das estradas, fazei de mim um verdadeiro andarilho, que eu seja sempre um fiel seguidor do teu exército, e que nas minhas caminhadas eu encontre apenas as vitórias. Ogum, vencedor de demandas, que todos aqueles que cruzarem a minha estrada, cruzem com o propósito de engrandecer cada vez mais minha jornada de crescimento espiritual. Que em meus caminhos, possa eu ser merecedor das vossas bênçãos: a espada que me encoraja, o escudo que me defende e a bandeira que me protege. Meu Pai, não me deixe cair, não me deixe tombar! PATACURI OGUM! OGUNHÊ, MEU PAI!”

Fonte consultada: Livro Ogum – o rei de muitas faces e outras histórias dos Orixás

Conheça quais sãos os caminhos (falanges) de Ogum na Umbanda, pois Ogum domina a primeira Linha de Umbanda, que controla todos os fatos de execução e cobrança do carma de cada indivíduo ou grupo, daí serem soldados.

Ogum na Umbanda – falanges de ogum – todos tipos de ogum
1. Falange de Ogum Beira-Mar
Colaboradores de Iemanjá, Ogum Beira-Mar trabalha sobre a areia molhada, enquanto Ogum Sete-Ondas trabalha sobre as ondas. ceitam oferendas com velas nas cores branca, verde, vermelha e zul-clara.

2. Falange de Ogum Rompe-Mato
Ogum Rompe-Mato trabalha para Oxóssi (Odé) e Ossãe, nas matas. Ogum das Pedreiras trabalha para Xangô, nas pedreiras. Em ambos os casos, é a mesma falange que trabalha para os dois Orixás, com nomes diferentes. Rompe-Mato aceita suas oferendas na entrada da mata, nas cores verde, vermelha e branca, sendo a vela vermelha. Ogum das Pedreiras aceita suas oferendas em torno das pedreiras, nas cores verde e vermelha (misturadas geram o marrom), com velas nas mesmas cores.

3. Falange de Ogun Megê
É colaborador de Iansã; seu nome significa “Sete”. É o guardião dos cemitérios, rondando suas calçadas, lidando diretamente com a Linha das Almas. Toda sua oferenda será em vermelho e branco, próxima ao cruzeiro do cemitério (calunga pequena).

4. Falange de Ogum Naruê
Seu nome significa “Aquele que é o primeiro a gerar valor”. Trabalhando diretamente na Linha das Almas, desmanchando a magia negra, controla as almas quibandeiras. Aceita suas oferendas com Ogum Megê ou, ainda, dentro ou fora dos cemitérios, nas cores branca e vermelha. Alguns incluem uma pedra-ímã nos itens a oferecer-lhe.

5. Falange de Ogum Matinata
Com poucos médiuns que o incorporam, sua falange protege os campos de Oxalá, os locais abertos, floridos e iluminados. Mas não trabalha diretamente para esse Orixá. Aceita suas oferendas nos campos floridos, nas cores vermelha e branca.

6. Falange de Ogum Iara
Seu nome significa “Senhor”, trabalhando para Oxum. Suas oferendas deverão ser entregues na beira de rios, lagos ou cachoeiras, onde vibram, nas cores vermelha e branca ou verde e branca.

7. Falange de Ogun Delê (ou de Lei)
“Aquele que Toca o Solo”; como seu nome significa, é uma falange que vibra na linha pura de Ogum. São eles que trabalham diretamente no carma e sua cobrança, rondando o mundo. Suas cores são vermelha e branca e suas oferendas podem ser em qualquer lugar, ao ar livre.


Oferendas para Ogum na Umbanda:
Todas as falanges citadas recebem velas nas cores indicadas, cravos vermelhos (alguns aceitam cravo branco também),cerveja branca, ou, menos comum, vinhos, charutos e fósforos,sobre um pano branco.
Ervas: as mais comuns são espada-de-são-jorge, losna, jurubeba,comigo-ninguém-pode, romã.

 

  • Av. Dona Sofhia Rasgulaeff  177.
    Jardim Alvorada/ Maringá /Paraná
    Telefone: (44) 3034-5827 (44) 99956-8463
    Consultas Somente com Hora Marcada.
    Atendimento: de Segunda a sexta-feira
    Das 09:00 as 19:00 horas.
    Não damos consultas:
     via whatsapp ou via E-mail.

 
Esta entrada foi publicada em Uncategorized. Adicione o link permanente aos seus favoritos.