Oração ao Pai Joaquim

Oração ao Pai Joaquim

Para pedir e agradecer

Fogo Divino

Meu Bondoso e querido Pai Joaquim, tens sido um amigo de todas as horas em minha vida.
Não haverá palavras que consigam nascer do mais íntimo do meu ser que possam expressar o meu sentimento de gratidão pelo que tem feito por mim, por minha família e por meus amigos.
Eu te agradeço Pai amigo por todos os momentos em que estive sentindo-me abandonado, sem saída, sem forças e, apenas ao elevar o meu pensamento na tua direção sentia a intensidade da tua presença, do teu amor e minha alma refrigerar-se com a certeza de que tudo se resolveria.
Não consigo meu Pai, lembrar-me de uma única vez que minha vida não se tenha restaurado após tua intercessão.
Venho hoje te pedir que forme um grandioso círculo de proteção, de defesa a minha volta, limpando as formas-pensamentos que me possa tirar a alegria, que me possa trazer sofrimento; limpa a minha mente de qualquer pensamento que possa trazer-me influenciações negativas que venham prejudicar-me física e espiritualmente.
Guia-me pelo caminho reto, ative em meu espírito o Fogo Divino para aquecer minha alma, para que minhas atitudes sejam dignas do teu amor.
Continue a ser o intercessor junto ao Pai Celestial de todas as necessidades que tenho para que a felicidade seja plena em minha vida.
Movimenta as forças espirituais de cura para que o meu corpo físico seja sempre saudável e para que o meu espírito esteja sempre equilibrado mantendo-se em um estado vibracional elevado.
Pai Joaquim jamais me abandone, mesmo que eu na minha ignorância, na minha pequenez, na minha vaidade, no meu sentimento de orgulho, de prepotência, possa esquecer o quanto tu tens sido importante nessa minha caminhada terrena.
Quando penso o quanto tu amas a humanidade, o quanto tens trabalhado para a felicidade do ser humano, ganho em meu coração a certeza que jamais estarei só.
Deus amado eu agradeço por permitir que esse mensageiro do Teu Amor continue entre nós.
Eu te agradeço Pai Joaquim por tua amizade e por teu amor.
Eu te agradeço por estar ao meu lado, hoje e sempre.
E dou Graças a Deus!


Há alguns anos, em um dia quente de verão,
um pequeno menino decidiu ir nadar no lago
que havia atrás de sua casa.
Na pressa de mergulhar na água fresca,
foi correndo e deixando para trás os sapatos,
as meias e a camisa.
Voou para a água, não percebendo que
enquanto nadava para o meio do lago,
um jacaré estava deixando a margem e entrando na água.
Sua mãe, em casa, olhava pela janela
enquanto os dois estavam cada vez mais perto um do outro.
Com medo absoluto, correu para o lago,
gritando para seu filho o mais alto quanto conseguia.
Ouvindo sua voz, o pequeno se alarmou,
deu um giro e começou a nadar de volta ao encontro de sua mãe.
Mas era tarde.
Assim que a alcançou, o jacaré também o alcançou.
A mãe agarrou seu menino pelos braços
enquanto o jacaré agarrou seus pés.
Começou um cabo-de-guerra incrível, entre os dois.
O jacaré era muito mais forte do que a mãe,
mas a mãe era por demais apaixonada para deixá-lo ir.
Um fazendeiro que passava por perto,
ouviu os gritos, pegou uma arma e disparou no jacaré.
De forma impressionante, após semanas
e semanas no hospital, o pequeno menino sobreviveu.
Seus pés extremamente machucados pelo ataque do animal,
e, em seus braços, os riscos profundos
onde as unhas de sua mãe estiveram cravadas
no esforço sobre o filho que ela amava.
Um repórter de jornal que entrevistou o menino após o trauma,
perguntou-lhe se podia mostrar suas cicatrizes.
O menino levantou seus pés.
E então, com óbvio orgulho, disse ao repórter:
“Mas olhe em meus braços”.
“Eu tenho grandes cicatrizes em meus braços também”.
“Eu as tenho porque minha mãe não deixou eu ir”.
Você e eu podemos nos identificar com esse pequeno menino.
Nós também temos muitas cicatrizes.
Não a de um jacaré, ou qualquer coisa assim tão dramática.
Mas as cicatrizes de um passado doloroso.
Algumas daquelas cicatrizes são feias
e causam-nos profunda dor.
Mas, algumas feridas, meu amigo,
são porque DEUS se recusou a nos deixar ir.
E enquanto você se esforçava, Ele estava lhe segurando.
Se hoje o momento é difícil, talvez o que está te causando dor
seja Deus cravando-lhe suas unhas para não te deixar ir.
Lembre-se do jacaré e muito mais daquele que mesmo em meio
a tantas lutas nunca vai te abandonar.
Deus certamente vai fazer o que for necessário para não te perder,
ainda que para isso seja preciso deixar-lhe cicatrizes.

LEMBRE-SE SEMPRE QUE VOCÊ É ESPECIAL PARA DEUS.

  • Av. Dona Sofhia Rasgulaeff  177.
    Jardim Alvorada/ Maringá /Paraná
    Telefone: (44) 3034-5827 (44) 99956-8463
    Consultas Somente com Hora Marcada.
    Atendimento: de Segunda a sexta-feira
    Das 09:00 as 19:00 horas.
    Não damos consultas:
     via whatsapp ou via E-mail.

 

Esta entrada foi publicada em Orações. Adicione o link permanente aos seus favoritos.