exu não é fofoqueiro

exu não é fofoqueiro!
É comum nos depararmos com a seguinte afirmação de alguns Umbandista:
” Tudo eu sei.

Não adianta me trair, falar mentiras, que eu tenho um exú que faz com que a verdade de alguma forma chegue até mim.

Cedo ou tarde eu fico sabendo de tudo”.
Geralmente, quando ocorre tal afirmação, a intenção de quem

pronuncia este tipo de frase é de intimidar os ouvintes e forçar a fidelidade através do medo. Muitas vezes, já ouvimos isto da boca de dirigentes de terreiros.

O desejo das pessoas que falam este tipo de absurdo é tornar quem escuta, reféns de uma capacidade que elas na verdade não possuem.
Escolhem o Exú como a entidade que realiza este papel por alguns motivos:
1) o peso que a entidade Exú possui na imaginação das pessoas (força cega que faz o bem e o mal, dependendo da ordem que lhe for dada e do pagamento que lhe for ofertado), logo pode vir a ser usado para aplicar punições;
2) por considerarem esta entidade como aquela que trata dos assuntos mais terrenos (demandas, dinheiro, amor, magia etc.), o que referenda a sua capacidade de agir conforme ordenado.
3) Exú também é o mensageiro dos Orixás ou como dizem o escravo, logo servindo também de “menino de recados”.
4) as lendas e tradições que falam da necessidade de se aplacar a ira de Exú, antes de se iniciar qualquer ritual, para que o mesmo não provoque nenhum problema, o que faz de Exú uma entidade chegada a armar um maior barraco, como se diz no popular.
Baseado nestas crenças, Exú serve então, muito bem, para mensageiro e revelador de intrigas, mentiras, traições etc.
Nada mais absurdo e ignorante!
Exú é o executor da justiça kármica!
É uma entidade com hierarquia, direitos de trabalho dentro da Umbanda/Quimbanda bem definidos.
Tem responsabilidades e respondem por seus atos, assim como todos nós.
Exús são espíritos evolutivos e trabalham sim, para combater as demandas, bruxarias, feitiçarias e demais situações, que exijam o seus conhecimentos milenares nestes tipos de causas.
Não são forças cegas, como desejam alguns. São entidades justas, pois executam esta justiça. Cobram aquilo que é necessário cobrar e estão sempre sob a ação da Lei Kármica Divina.
Respondem aos Orixás como executores da Lei e não como seus escravos.
Para Exú não existe o que é certo e errado e sim o que é justo e merecido, seja isto aos olhos de quem recebe bom ou ruim.
Em outras palavras Exú é que faz as coisas acontecerem. Isto apenas para ficar em algumas de suas principais características e funções.
Agora, voltando ao caso acima descrito, realmente a pessoa que pronuncia a frase que iniciamos o texto, tem sim uma capacidade ou um dom…
Esta capacidade ou dom é chamado de FOFOCA. O mensageiro não é um Exú, mas sim uma entidade (ser humano) chamado de FOFOQUEIRO(A).
O que acontece é que as pessoas e locais onde normalmente ocorrem este tipo de situação, vivem e se alimentam constantemente de intrigas, confusões, leva-e-traz, disse-me-disse e toda sorte de artimanhas produzidas pelo mexerico e especulações.
Quando se trata do dirigente a situação se agrava e compromete toda a coletividade. Ao se sentir traído, ao querer apurar uma história, ao se deparar com a mentira, por que não chamar os envolvidos e manter uma conversa franca, um diálogo aberto, na tentativa de que prevaleça a verdade e se encontre uma solução para o caso?
Não optando por este caminho, válido e saudável para a vida espiritual e material da coletividade, preferindo se informar e formatar o seu juízo de valor pela conversa de outros, o dirigente demonstra incapacidade, fragilidade moral, medo e extrema covardia.
Fatos como este provocam uma rede emaranhada de problemas em um terreiro. Quando se percebe, a desunião e a dispersão dos adeptos já está de tal forma, que não é mais possível fazer a união.
Alerta, irmão umbandistas! Se uma situação como esta existirem em suas casas espirituais, lembrem-se, que o objetivo da Umbanda é um só: a prática do bem, do amor, da caridade, a evolução espiritual dos adeptos e de quem bate a porta.
Exú não tem nada haver com esta rede de intrigas.
Exú não é fofoqueiro!!!

Orixá Exú,

vós que sois o Orixá Regente do Vazio, o Orixá Vitalizador, O Orixá Esgotador dos excessos humanos e de suas ilusões vãs, auxilie-nos.

Pedimos ao Senhor e ao Pai Criador Olorum, guiem-nos para que vazio não nos tornemos.

Não nos permitam perder-nos na dualidade dos momentos da vida.

Orixá Exu, não deixe que perturbações espirituais e materiais minem nossa força de

vontade e livre arbítrio, nem nossa vontade de viver .

Orixá Exú, Senhor da Dualidade que vemos na matéria, oriente-nos para que não sejamos seduzidos por caminhos que nos levam a paralisação evolutiva e consciêncial das trevas da ignorância em que mergulhamos quando vazios de Deus nos tornamos. Livra-nos de tudo aquilo que nos afasta de Nosso Criador , e afaste de nós o Mal.

E se merecedores formos, que tenhamos paz e prosperidade, para conduzirmos nosso fardo nessa encarnação de maneira mais amena, com ausência de nossos abismos e negativismos, sobre Tua Guarda e Proteção.

Amém. Laroyê Exú!

O que é Pomba gira:

Pomba gira é uma entidade espiritual da umbanda, que se manifesta incorporada em um médium. É a mensageira entre o mundo dos orixás e a terra.

A umbanda, uma religião brasileira com origens africanas, foi trazida para o Brasil pelos escravos de origem bantu, é caracterizada por vários rituais. A pomba gira está fundamentada como arquétipo criado a partir da bombogira, originária dos cultos africanos de Angola.

Com o tempo a entidade construiu um arquétipo de mulher liberada, exibicionista, provocante, e livre das convenções sociais e passou a ser chamada de pomba gira. Segundo a umbanda a pomba gira é um espírito da luxúria, sendo que todos os prazeres desse mundo lhes são agradáveis.

Segundo alguns sacerdotes, a pomba gira é um espírito de mulheres que em vida foram prostitutas, ou mulheres ligadas aos prazeres das coisas carnais, e que ao morrer se transformaram em entidades espirituais que voltaram para evoluir ajudando os outros.

A pomba gira é especializada em amor e relacionamentos por ser a orixá do trono do desejo e dos estímulos. É vista como a personificação das forças da natureza, que equivale à força feminina de Exu – orixá guardião do comportamento humano, das casas, das aldeias etc.

As cores predominantes da pomba gira são o vermelho e o preto. É representada com saias rodadas, blusas rendas, colares, flores e muitos enfeites. Suas oferendas preferidas são o champanhe, o vinho, a pinga, o espelho, as bijuterias, batons etc.

Para muitos a pomba gira veio para construir um arquétipo forte, poderoso e subjugado do machismo ostentado por Exu e todos os homens vaidosos de sua força e poder sobre as mulheres.

Características da Pombagira

Uma entidade que adora o preto e o vermelho, de fala alta e risada estridente, com seu jeito faceiro joga charme aos homens, dança muito com sua saia rodada, bebe champanhe e fuma muitos cigarros. A Pombagira, assim como Exu, também são muitas, e assumem diversas falanges como a Pombagira Rainha, a Sete-Saias e a Menina de Praia, entre outras. A que tem maior notoriedade é Pombagira Maria Padilha, que, segundo a tradição, teria sido uma rica cortesã no século 14, amante de sete homens, incluindo o soberano do reino de Castela, atual região espanhola.
Os poderes da Pombagira

A Pombagira – assim como o Exu – é o espírito de pessoas que tiveram encarnação na Terra, seres criados pelo pai que seguem o mesmo caminho evolucional que nós, seres encarnados. Ela trabalha auxiliando e guardando os planos inferiores vibracionais para combater o mal que ainda se encontra na criação divina. Pelo fato de Exus e Pombogiras atuarem em planos muito próximos as faixas vibracionais da Terra, são espíritos profundamente conhecedores das paixões humanas, de seus desejos, defeitos e qualidades. Trabalham atuando nessa energia para ajudarem àqueles que buscam suas orientações. “Ela é um orixá que abre caminhos, ajudando os fiéis a superar dificuldades”, diz o babalorixá Antonio da Silva, do Terreiro Axé Alakeru llê Ogum, na Grande São Paulo.
A Pombagira é má?

Não, isso é um pensamento equivocado.

É comum ouvir pessoas que pensam que ela é devassa, mas essa é uma ideia errada.

Tanto a Pombagira quanto Exu trabalham dentro da energia sexual, da energia animal que liga os homens à Terra. Por isso se apresentam como sedutores e encantadores aos seus consulentes.

Como existe a ideia de que ela foi uma pessoa má, que fez outras pessoas sofrerem, muitos têm medo da Pombagira e do seu jeito extravagante e barulhento. “Ela foi uma mulher que fez muita maldade quando viva, mas no mundo espiritual se coloca à disposição para ajudar as pessoas no que elas pedirem”
Quem recorre à Pombagira?

Em geral os fiéis recorrem à Pombagira para solucionar problemas afetivos, como arranjar casamento, mas também há pedidos para sucesso nos negócios, nos estudos e outras necessidades.

Em troca, a mensageira exige algumas oferendas, como tecidos de seda, velas e rosas vermelhas, jóias, perfumes, cigarro e comidas.

Tudo deve ser posto em uma encruzilhada em forma de T, que representa o órgão sexual feminino.

E, em se tratando de uma entidade quente, exige ainda que haja muita sensualidade no pedido, o devoto deve incorporar o mesmo clima da Pombagira durante o culto para que seu desejo seja atendido.

Av. Dona Sofhia Rasgulaeff 177.
Jardim Alvorada/ Maringá /Paraná
Telefone: (44) 3034-5827 (44) 99956-8463
Consultas Somente com Hora Marcada.
Atendimento: de Segunda a sexta-feira
Das 09:00 as 19:00 horas.
Não damos consultas:
via whatsapp ou via E-mail.