Oxum

Oxum a deusa das Cachoeiras

Oxum preside a devoção e o amor materno, a respeitabilidade e a direção consciente no sentido das relações com harmonia entre os humanos.

Senhora das águas doces, rios, riachos, lagos, igarapés é o símbolo da busca constante dos valores familiares, pugnando pela concórdia da família universal, enlaçando-a com doçura e verdadeiro amor.

Regente do 6º Raio – Amor e Devoção – em constante convívio com Oxumarê, seu irmão, Trabalha em prol dos filhos iniciando-os com pensamentos voltados à tolerância e a mansuetude; simples no querer, sem ostentações, fiel em todos os casos, enlevando a mais abnegada resignação.

Oxum é a ternura envolvente para as criaturas. Sua “graça”, seus cânticos, sua dança e maneiras, jamais sensuais, têm a presença da humildade e do carinho materno para com todos os devotos.

Oxum é a suave medianeira dos filhos até OLORUN, o grande Pai. Sua singeleza, nunca posta em dúvida, integra os fatores preponderantes das mil provas de indulgências e benefícios para com todos os seres, sem distinção de qualquer natureza, esperando receber, em seu âmago, aqueles que enveredam pelo caminho da Realização.

Dona das águas. Na áfrica, mora no rio oxum. Senhora da fertilidade, da gestação e do parto, cuida dos recém-nascidos, lavando-os com suas águas e folhas refrescantes. Jovem e bela mãe, mantém suas características de adolescente. Cheia de paixão, busca ardorosamente o prazer. Coquete e vaidosa, é a mais bela das divindades e a própria malícia da mulher-menina.

É sensual, exibicionista, consciente de sua rara beleza. Se utiliza desses atributos com jeito e carinho para seduzir as pessoas e conseguir seus objetivos.

Osun é chamada de Yalodê, título conferido à pessoa que ocupa o lugar mais importante entre todas as mulheres da cidade, além disso, ela é a rainha de todos os rios e exerce seu poder sobre as águas doces, sem a qual a vida na terra seria impossível. Dança de preferência sob o ritmo de sua terra: Igexá. Sua dança lembra o comportamento de uma mulher vaidosa e sedutora.

Dona das águas. Na áfrica, mora no rio oxum. Senhora da fertilidade, da gestação e do parto, cuida dos recém-nascidos, lavando-os com suas águas e folhas refrescantes. Jovem e bela mãe, mantém suas características de adolescente. Cheia de paixão, busca ardorosamente o prazer. Coquete e vaidosa, é a mais bela das divindades e a própria malícia da
mulher-menina. É sensual, exibicionista, consciente de sua rara beleza. Se utiliza desses atributos com jeito e carinho para seduzir as pessoas e conseguir seus objetivos.

Osun é chamada de Yalodê, título conferido à pessoa que ocupa o lugar mais importante entre todas as mulheres da cidade, além disso, ela é a rainha de todos os rios e exerce seu poder sobre as águas doces, sem a qual a vida na terra seria impossível. Dança de preferência sob o ritmo de sua terra: Igexá. Sua dança lembra o comportamento de uma mulher vaidosa e sedutora.

Sincretismo N.S. da Conceição

Cor: amarelo-ouro.
Locais: rios ou nascentes.
Saudação: Ai iê ieu Mamãe Oxum
Simbolismo: Leque (Abebé) com Estrela, Espelho; um coração do qual nasce um rio.
Dia da semana: sábado.

Oração a Oxum

Orá Iiê Iiê Oxum,
Salve dourada Senhora da pele de ouro,
Benditas são suas águas,
e essas mesmas águas lavam meu ser,
e me livram do mal.

Oxum, Divina Rainha, bela Orixá, a mim caminhando na lua cheia.

Traga Mãe, em suas mãos, Os lírios do amor e da paz. Torne-me doce, sedutora, suave, como és.

Mamãe Oxum, me proteja, Orixá. Que o amor seja constante em minha vida.

Que eu possa amar a tudo que existe. Me proteja contra as mandigas e feitiçarias.

Dê a mim o néctar da sua doçura. e que eu consiga (faça o pedido).

Mãe de ouro,

da beleza e do amor,

Senhora do mais puro Axé,

Valha-me hoje e sempre.

Prece a Mamãe Oxum.

Oh Mãe Oxum! Senhora dos rios e cascatas. Orixá das águas claras que lavam os males do mundo.
Deusa do Amor! Que o canto de sua águas embale meus sentimentos alimentando meu coração com as vibrações de paz e perdão.
Senhora do ouro, clareia meus caminhos.

ORA Ê Ê OXUM!

ORAÇÃO à OXUM

Oxum eu te chamo!
Não te chamo por causa de morte.
Não te chamo por causa da doença de alguém.
Te chamo para que tenhamos dinheiro.
Te chamo para que tenhamos filhos.
Te chamo para que tenhamos saúde.
Para que tenhamos uma vida serena.
Para que não sejamos vitimados pela ira das águas.

Características dos filhos de Oxum

Dão muito valor à opinião pública, fazem qualquer coisa para não chocá-la, preferindo contornar as suas diferenças com habilidade e diplomacia. São obstinadas na procura dos seus objetivos.

Oxum é o arquétipo daqueles que agem com estratégia, que jamais esquecem as suas finalidades; atrás da sua imagem doce esconde-se uma forte determinação e um grande desejo de ascensão social.

Têm uma certa tendência para engordar, a imagem do gordinho risonho e bem-humorado combina com eles. Gostam de festas, vida social e de outros prazeres que a vida lhes possa oferecer. Tendem a uma vida sexual intensa, mas com muita discrição, pois detestam escândalos.

Não se desesperam por paixões impossíveis, por mais que gostem de uma pessoa, o seu amor-próprio é muito maior. Eles são narcisistas demais para gostar muito de alguém.

Graça, vaidade, elegância, uma certa preguiça, charme e beleza definem os filhos de Oxum, que gostam de jóias, perfumes, roupas vistosas e de tudo que é bom e caro.

O lado espiritual dos filhos de Oxum é bastante aguçado. Talvez por isso, algumas das maiores Yalorixás da história do Candomblé, tenham sido ou sejam de Oxum.

Abençoe este Lar

Meu DEUS! Abençoe esta casa, não deixe nenhum mal entrar. Afaste as coisas ruins, venha conosco ficar. Minha alma Te pertence, só a Ti posso entregar Prometo do fundo de minha alma, só por Tua Lei me guiar.

Penso em Ti todo instante, estás acima de tudo. Pelo Amor que Te tenho, é que eu vivo nesse mundo. Ilumine minha casa, nunca deixe no escuro. A de minha mãe e meu pai, de meus irmãos e de todos.

Abençoe cada quarto, sala e cozinha. Abençoe todo teto, paredes e escadarias. Abençoe onde piso, abençoe todo dia. Abençoe esta casa, como a de José e Maria.

Faça tudo espiritualmente, traga paz e alegria. Afaste todo tristeza, fique em nossa companhia. Dê a todos Fé e Amor, e Humildade toda vida. Dê a todos que precisam, Consciência Divina.

Faça na casa de meus pais, como fizeste no Rio Jordão. Com a água Pura e Santa, abençoaste João. Faça com todos teus filhos, e com todos meus irmãos. Ponha Luz em todas casas, acabe com a escuridão.

Use todo TEU PODER, cuide sempre desse lar. Faça que todos se unam, e possam sempre se amar. Não esqueça um só dia, de vir nos visitar. Sente conosco na mesa, quando formos nos alimentar.

DEUS de Amor meu Pai Eterno, jamais esqueça de nós. Ajude em todas as casas, crianças, pais e avós. Aceite o meu pedido, eu confio em Vós. Não deixe ninguém sofrer, nunca nos deixe a sós.

Abençoe esta casa, como abençoaste tudo aqui. Prometo de coração, sete vezes repetir. Meu DEUS, eu Te amo, vivo somente para Ti. Tua Lei e Mandamentos, sempre hei de seguir.

O texto abaixo foi escrito por charles chaplim.

Mas foi enviado por uma filha de oxum, e resolvi compatilhar com todos.

Quando Começei a Me Amar de Verdade…

Quando me amei de verdade, compreendi que em qualquer circunstância, eu estava no lugar certo, na hora certa, no momento exato.

E então, pude relaxar. Hoje sei que isso tem nome… Auto-estima. Quando me amei de verdade, pude perceber que minha angústia, meu sofrimento emocional, não passa de um sinal de que estou indo contra minhas verdades.

Hoje sei que isso é…Autenticidade.

Quando me amei de verdade, parei de desejar que a minha vida fosse diferente e comecei a ver que tudo o que acontece contribui para o meu crescimento.

Hoje chamo isso de… Amadurecimento. Quando me amei de verdade, comecei a perceber como é ofensivo tentar forçar alguma situação ou alguém apenas para realizar aquilo que desejo, mesmo sabendo que não é o momento ou a pessoa não está preparada, inclusive eu mesmo.

Hoje sei que o nome disso é… Respeito. Quando me amei de verdade comecei a me livrar de tudo que não fosse saudável… Pessoas, tarefas, tudo e qualquer coisa que me pusesse para baixo.

De início minha razão chamou essa atitude de egoísmo. Hoje sei que se chama… Amor-próprio. Quando me amei de verdade, deixei de temer o meu tempo livre e desisti de fazer grandes planos, abandonei os projetos megalômanos de futuro. Hoje faço o que acho certo, o que gosto, quando quero e no meu próprio ritmo.

Hoje sei que isso é… Simplicidade. Quando me amei de verdade, desisti de querer sempre ter razão e, com isso, errei muitas menos vezes.

Hoje descobri a… Humildade.

Quando me amei de verdade, desisti de ficar revivendo o passado e de preocupar com o futuro.

Agora, me mantenho no presente, que é onde a vida acontece. Hoje vivo um dia de cada vez. Isso é… Plenitude. Quando me amei de verdade, percebi que minha mente pode me atormentar e me decepcionar.

Mas quando a coloco a serviço do meu coração, ela se torna uma grande e valiosa aliada.

Tudo isso é… Saber viver!!!

Dia: Sábado

Cores: Amarelo – Ouro

Símbolo: Leque com espelho (Abebé)

Elemento: Água Doce (Rios, Cachoeiras, Nascentes, Lagoas)

Domínios: Amor, Riqueza, Fecundidade, Gestação e Maternidade

Saudação: Eri Yéyé ó!

Na Nigéria, mais precisamente em Ijesá, Ijebu e Osogbó, corre calmamente o rio Oxum, a morada da mais bela Iyabá,

a rainha de todas as riquezas, a protectora das crianças, a mãe da doçura e da benevolência.

Generosa e digna, Oxum é a rainha de todos os rios e cachoeiras. Vaidosa, é a mais importante entre as mulheres da cidade

, a Ialodê. É a dona da fecundidade das mulheres, a dona do grande poder feminino.

Oxum é a deusa mais bela e mais sensual do Candomblé. É a própria vaidade, dengosa e formosa, paciente e bondosa,

mãe que amamenta e ama. Um de seus oriquis, visto com mais atenção, revela o zelo de Oxum com seus filhos:

O primeiro filho de Oxum chama-se Ide, é uma verdadeira jóia, uma argola de cobre que todos os iniciados de

Oxum devem colocar nos seus braços.

Oxum não vê defeitos nos seus filhos, não vê sujidade. Os seus filhos, para ela, são verdadeiras jóias, e ela só consegue ver seu brilho.

É por isso que Oxum é a mãe das crianças, seres inocentes e sem maldade, zelando por elas desde o ventre até que

adquiram a sua independência.

Seus filhos, melhor, as suas jóias, são a sua maior riqueza.

Características dos filhos de Oxum

Dão muito valor à opinião pública, fazem qualquer coisa para não chocá-la, preferindo contornar as suas diferenças com habilidade

e diplomacia. São obstinadas na procura dos seus objectivos.

Oxum é o arquétipo daqueles que agem com estratégia, que jamais esquecem as suas finalidades; atrás da sua imagem doce esconde-se

uma forte determinação e um grande desejo de ascensão social.

Têm uma certa tendência para engordar, a imagem do gordinho risonho e bem-humorado combina com eles. Gostam de festas,

vida social e de outros prazeres que a vida lhes possa oferecer. Tendem a uma vida sexual intensa, mas com muita discrição,

pois detestam escândalos.

Não se desesperam por paixões impossíveis, por mais que gostem de uma pessoa, o seu amor-próprio é muito maior.

Eles são narcisistas demais para gostar muito de alguém.

Graça, vaidade, elegância, uma certa preguiça, charme e beleza definem os filhos de Oxum, que gostam de jóias, perfumes,

roupas vistosas e de tudo que é bom e caro.

O lado espiritual dos filhos de Oxum é bastante aguçado. Talvez por isso, algumas das maiores Yalorixás da história do Candomblé, tenham sido ou sejam de Oxum.

Av. Dona Sofhia Rasgulaeff 177.
Jardim Alvorada/ Maringá /Paraná
Telefone: (44) 3034-5827 (44) 99956-8463
Consultas Somente com Hora Marcada.
Atendimento: de Segunda a sexta-feira
Das 09:00 as 19:00 horas.
Não damos consultas:
via whatsapp ou via E-mail.



Esta entrada foi publicada em Orixás. Adicione o link permanente aos seus favoritos.