SER MÉDIUM

SER MÉDIUM…

A palavra médium muitas vezes é mal interpretada, pois muitos a confundem com conceitos errados e acham até coisas de “outro mundo”, condenando até algumas pessoas de se expressarem com estes dons. Na verdade Ser Médium é ser antes de tudo Transmissor e Receptor.

Temos um bom exemplo no rádio, que recebe as ondas em forma de freqüência e que as transforma e transmite em forma de som para que todos possam ouvir. A televisão é um exemplo mais amplo ainda, pois além do som, transmite ainda as imagens. Nem o radio e nem a televisão são donos das freqüências em forma de onda que recebem e transmitem. Estes objetos são nada mais que receptores e transmissores de alguma coisa, que no caso são as ondas em formas de freqüências.

Pois bem, o médium tem um papel similar a estes objetos, analisando-se por comparação, pois o ser humano quando usa sua mediunidade para algum tipo de comunicação, está sendo naquele momento o canal de ligação entre o mundo espiritual (recebendo a comunicação) e o mundo material (transmitindo a comunicação).

Parece fácil, se levarmos em consideração que este dom pode ser desenvolvido por qualquer ser humano.

Sabemos que a Dualidade está presente em nosso mundo e assim sendo, junto com ela está o lado ruim que sempre insiste em estar presente e é por este motivo que existe a necessidade de estarmos atentos. Quando falo Dualidade, me refiro a ambos os lados, ou seja, tanto no Material como no Espiritual.

Estar atento significa estarmos em equilíbrio conosco mesmo, pois costumo dizer aos meus amigos: “Tudo que é demais não presta” e por melhor que seja ou pareça ser, nos fará mal. O equilíbrio tem que estar constante em nossa vida, em todos os sentidos possíveis: social, espiritual, esportivo, familiar, moral, etc…

Pois para darmos algo a alguém, ou servirmos de canal, antes de tudo temos que estar muito bem conosco mesmo, porque senão atrapalharemos e influenciaremos nas comunicações, sendo o elo e este elo sempre tem que estar forte. Se houver problemas no elo, ambos os lados da comunicação sofrerão conseqüências.

Ser Médium parece bonito, bom e fácil, mas naquele momento de comunicação existe um desgaste natural de energias (um vai e vem) onde as nossas próprias energias estão no jogo e não é difícil de se deduzir que se não houver o preparo e o equilíbrio, nós, mais do que ninguém, sentiremos um abalo em nossas estruturas (material, energética, mental e espiritual).

Diria que um bom Médium deve praticar 24 horas seu dom, seja ele qual for, pois bem sabemos que a mediunidade pode se expressar de varias maneiras.

Será que 24 horas é muito?

Praticar a caridade é a melhor forma de abrirmos nossos canais para as boas energias e boas comunicações e digo que esta pratica nos fortalece e engrandece muito. Quanto mais doamos, mais recebemos…

Não nos esqueçamos de um ponto muito importante:

Quando exercitamos a nossa mediunidade para servir de elo ou instrumento para um ser espiritual (entidade, mentor, guia, protetor, etc…) são eles que atuam por nosso intermédio e ajudam as pessoas e portanto não somos donos deste poder… e é muito comum se escutar por ai: meu guia fez isto, eu fiz aquilo, etc….

Resumindo:

A humildade é a principal característica de um Bom Médium…

Pratique a Caridade…

Seja Honesto…

Teremos que prestar contas de nossos atos…

Ame e viva a vida…

Seja um Bom Médium.

A Responsabilidade do médium Umbandista

Nós médiuns Umbandistas temos de nos conscientizar de nossa responsabilidade quanto ao atendimento de pessoas em nossas casas, existem alguns pontos a serem observados.

Nunca devemos pensar que a responsabilidade de um atendimento é toda da entidade, nós também temos uma parcela muito grande de participação em todo o contato com os consulentes. De uma forma simples podemos entender assim: O médium gera uma energia que ao juntar-se à energia da entidade que venha a incorporar, cria uma terceira energia, que é a que vai atuar durante o atendimento, portanto se uma das energias estiver em desequilíbrio (geralmente é a do médium), isto afetara a eficácia do atendimento, sendo assim sempre que formos aos trabalhos devemos tentar ao máximo estarmos equilibrados, e se isto não for possível o correto seria não atendermos diretamente a ninguém, pelo menos até estarmos melhor.

– Devemos ter muita atenção ao que é falado para as pessoas, lembremos que muitos que vão até os terreiros, muitas vezes estão desesperados, abalados emocional e psicologicamente e podem interpretar de forma errônea as palavras, também podemos estar criando ilusões que podem vir a se tornar decepções.

– Outro ponto a ser considerado é o atendimento a pessoas com algum tipo de doença. Nunca em hipótese algumas podemos faze-la pensar que pode parar com os medicamentos receitados pelo seu Médico simplesmente por estar se tratando também no terreiro, pois se assim for feito é esta pessoa vier a piorar ou até a morrer, podemos ser responsabilizados criminalmente. Também não podemos nunca receitar remédios que não sejam de ervas ou naturais e mesmo assim tomando muito cuidado, sabemos que muitas ervas se não usadas corretamente podem causar efeitos colaterais, pois são tóxicas. Lembrem, receitar remédios (de farmácia) sem estar habilitado para isto é exercício ilegal da medicina.

Irmão de fé vamos ser umbandistas com ética e responsabilidade, não vamos prometer milagres que sabemos não sermos capazes de realizar.

Não vamos criar falsas ilusões que venham mais tarde se tornarem verdadeiras decepções.

Façamos da Umbanda uma religião de fé e amor, onde todos entendam que temos um caminho e que ao caminhar por ele vamos colher os “bônus” mas também pagar os “ônus”….

Saiba o que è amaci.

O Amaci é o primeiro sacramento da Umbanda para os umbandistas. è a iniciação dos filhos para entrarem no mundo dos trabalhos da Umbanda. Não é o mesmo que batismo, já que este tem como finalidade purificar o encarnado dos pecados anteriores, simbolicamente.
O batismo é como uma limpeza para que se inicie uma jornada nova, é uma opção da pessoa ou de seus pais em viver conforme as leis divinas, aceitando e querendo que a pessoa batizada aprenda a enxergar e a interpretar a luz dos Orixás (de Deus), e pode ser recebido por qualquer pessoa.O Amaci, por sua vez, é destinado apenas aos filhos que já trabalham na corrente mediúnica, e tem uma forte vontade e desejo de continuarem como trabalhadores da seara mediúnica umbandista.
Ou seja, para os médiuns que já têm certa convicção de que o caminho para se iluminarem e levarem luz para os seres vivos é a Umbanda.O ritual do Amaci começa com a escolha de padrinhos encarnados e desencarnados. O médium que irá fazer o Amaci deverá passar por uma preparação de 7 (sete) dias. Entre as obrigações desses dias está uma dieta controlada abolindo-se completamente as carnes, outras abstinências, banhos diários, entre outras coisas. No dia do Amaci, que acontece em gira própria ou em uma gira convencional, o ritual se dá, em suma, por meio de uma lavagem da cabeça, um banho no chacra coronário, trazendo a vibração do Orixá do médium para mais perto desse filho. (Perceba que os banhos de descarrego e imantação são realizados do pescoço para baixo. Apenas o Pai-de-Santo, ou uma de suas entidades poderão promover o banho de sua cabeça).Junto com a lavagem que é uma imantação dos chacras, existem outros ritos que têm a finalidade de imantar e harmonizar os chacras bem como os corpos astrais e etérico para a prática mediúnica voltada para a Caridade.Dessa forma pode-se dizer que o Amaci tem como finalidade:
a) apresentar o filho ou a filha para o seu Orixá como um de seus instrumentos para o exercício de Seu Amor e de Sua Luz;
b) imantar e entregar a coroa do médium para o seu Orixá Ancestral;
c) iniciar o médium como um membro ativo da Umbanda, com responsabilidades e compromissos com os Orixás (compromissos e responsabilidades são amar o próximo, dedicar parte de sua vida para exercer sua religião com amor e respeito e disciplina. Doar suas energias e tempo para o bem de teu próximo, doar seu corpo, mente e alma para promover a caridade – o amor essencial.)
d) manter esse médium assistido e cuidado, já que sua coroa vibrará na intensidade e na força da Casa, sendo alimentado seu chacra coronário constantemente, garantindo mais segurança e harmonia para esse filho ou filha, possibilitando um maior cuidado e zelo do Pai-de-Santo com seus filhos do ponto de vista espiritual;Entendamos que o Amaci é mais uma benesse para o médium que qualquer outra coisa. É uma firmeza e garantia para os filhos e filhas.O Amaci não é um compromisso de nunca mais sair da Umbanda, não é o fechamento da porta de saída, não é uma responsabilidade que não se possa posteriormente ser desistida. Ou seja, amanhã caso um filho ou filha desejarem sair da Umbanda, ou mesmo sair dessa casa poderão fazê-lo de forma tranqüila e natural. O Amaci pode ser levantado a qualquer momento a pedido do médium. Ele tem razão de existir enquanto o médium for praticante da Umbanda de forma ativa. Assim não é um compromisso para toda a vida, é um compromisso que respeita totalmente o livre-arbítrio.O maior compromisso dos médiuns foi feito antes de seu reencarne, o Amaci é apenas uma primeira confirmação desse compromisso.

Oração dos Mediuns

Senhor, agradeço a honrosa tarefa que me foi dada, de servir por intérprete de nossos Orixás, Guias e Protetores, bem assim de espíritos que precisem manifestar-se para a satisfação de suas missões espirituais.
Grato sou por servir de porta-voz aos espíritos de luz ou iluminados, instrutores de irmãos menos favorecidos, que me usam para divulgar os santos ensinamentos, prestando-lhes a assistência e a caridade necessárias a sua redenção ou alívio de suas dores físicas e morais, bem assim resolvendo problemas espirituais que os afligem.
Dá-me, oh! Deus, o esclarecimento devido para que não faça mau uso, não me orgulhe e nem tire proveito dessa faculdade em benefício próprio. Consciente das responsabilidades, procurarei sempre trilhar o caminho do Bem e da Moral Cristã, para ter a assistência dos bons espíritos, nossos guias, desenvolvendo assim, ainda mais a minha mediunidade sempre em benefício de meus semelhantes.
Que pela sua bondade sejam benvindos os Orixás, Guias e Protetores de luz e afastadas as entidades inferiores que venham mistificar ou perturbar os nossos trabalhos, ministrando maus conselhos que induzam a erros irmãos aflitos que aqui vêm em busca de lenitivo aos seus sofrimentos ou de solução para problemas materiais.
Compreendendo meu dever, diante de elogios, procurarei não me orgulhar ou me envaidecer dessa atividade espiritual, pois estou consciente de que os conselhos e orientações dadas aos irmãos que me procuram, não me pertencem, sendo eu apenas um simples instrumento de que se servem os guias para ajudar e amparar os necessitados.
Se, por acaso, alguma vez, inconscientemente falhar em meu trabalho, que a minha humildade aceite resignadamente a crítica corretiva e eu tenha o erro por lição no aperfeiçoamento e progresso da minha mediunidade.
E, assim, compenetrado de meus deveres, aqui fico à disposição dos guias e protetores para a prática do Bem e da Caridade.

Tópico Relacionado a Umbanda/ linha de caboclos.

MENSAGEM DO CABOCLO PEDRA ROXA
*MEDIUNIDADE, PALAVRA E RESPONSABILIDADE*

Nos dias atuais nos deparamos com a mediunidade comparada a uma grande
feira, onde “cada um faz a sua oferta” e escolhe o que deseja maior
comodidade para sua necessidade, seja ela de ordem física ou espiritual.
O bom sendo é encoberto pela facilidade em se resolver determinada situação,
nunca primando da “forma” com que a mesma é feita
A palavra não passa mais pelo filtro da responsabilidade, muitas vezes sendo
utilizada de forma profana em nome dos sagrados Orixas acreditando-se o
interlocutor como porta voz dos mesmos.
Usam a palavra carregada de maldade, maledicência e acusação dizendo-se
“cavalo” ou “médium” de guia “X” comprometendo na realidade o nome sagrado
destes trabalhadores da luz e infelizmente o nome d

a Umbanda ainda tão mal
compreendida.
Ofertas mirabolantes, resolução de problemas em “X” dias esquecendo-se e
desrespeitando a lei de causa e efeito e comercializado o que deveria ser

sagrado ” A CARIDADE”, visando na realidade somente interesse mesquinhos e
pessoais.
Felizmente a providencia divina age no “silêncio da águia” e as “mascaras
começam a cair”, trazendo a tona a mentira e colocando cada qual diante da
sua responsabilidade, diante do “solo que semeou”, pois a hora da colheita
já esta anunciada.
Mediunidade não é sinônimo de bagunça, medo ou ameaças. Mediunidade é
sinônimo de ESTUDO, DISCIPLINA e BOM SENSO.
A palavra quase sempre carrega o espelho que temos dentro de nós, sendo
assim, quem ameaça, acusa e semeia mentira, carregará o fardo de sua
responsabilidade e responderá em vida ainda pelos seus atos.
Postes não são Templos de Umbanda!
Amarrações, não são trabalhos de caridade e sim de ilusão barata, ligados a
seres inferiores
Ninguém é Deus, para mudar o destino da vida de uma pessoa em “X” dias.
Só se evolui aprendendo e se aprende com estudo sério, fé raciocinada e
caminhando para frente

Mediunidade, não é medo, ameaça ou instinto de vingança.
Mediunidade, pode ser comparada com caridade!
Espírito não precisa de trocados para fazer a caridade, pois esta é seu
melhor investimento.

Umbanda tem fundamentos e é preciso preparar, completamos esta frase
lembrando a parábola da porta estreita. Realmente para aprendermos os
fundamentos sagrados da Umbanda, precisamos passar por esta porta estreita
todos os dias, lutando contra estes que se dizem “porta vozes” de Orixas,
mas nada mais são do que marionetas das trevas, iludindo mentes e corações
despreparados e ambiciosos.

Filhos, é preciso termos uma fé raciocinada e não cega!

“Muitos são os chamados, poucos os escolhidos….” Por que muitos confundem
mediunidade com “facilidade” quando mediunidade encerra em si
responsabilidade, amor, caridade e renovação de espírito….

*Caboclo Pedra Roxa*
Psicografado por Pai Géro

Av. Dona Sofhia Rasgulaeff 177.
Jardim Alvorada/ Maringá /Paraná
Telefone: (44) 3034-5827 (44) 99956-8463
Consultas Somente com Hora Marcada.
Atendimento: de Segunda a sexta-feira
Das 09:00 as 19:00 horas.
Não damos consultas:
via whatsapp ou via E-mail.



Esta entrada foi publicada em umbanda. Adicione o link permanente aos seus favoritos.