Vela e Oração a Xangô para afastar os inimigos

Xangô – Deus da justiça, Senhor das pedreiras

Homem Velho, Senhor da Justiça, Rei da Pedreira. Por falar em pedreira, adora colecionar pedras.

Xangô é o Deus da Justiça e sua força está nas pedreiras, exercendo uma influência muito forte em seus filhos, principalmente a Justiça. Todos os Orixás, evidentemente, são justos, e transmitem este sentimento aos seus filhos, entretanto com os filhos de Xangô a Justiça deixa de ser uma virtude para passar uma obsessão, o que faz de seus filhos um sofredor, principalmente porque o parâmetro da Justiça é o seu julgamento, e não o da Justiça Divina, quase sempre diferente do nosso que é muito terra. Esta análise é muito importante.

Os filhos de Xangô apresentam um tipo firme, enérgico, seguro e absolutamente austero. Suas fisionomias, mesmo a jovem, apresentam uma velhice precoce, sem lhes tirar, em absoluto, a beleza ou a alegria. Têm comportamento medido. São incapazes de dar um passo maior que a perna e todas as suas atitudes e resoluções baseiam-se na segurança e chão firme que gostam de pisar. São tímidos no contato com o semelhante, mas assumem facilmente o poder do mando. São conselheiros, e não gostam de ser contrariados, podendo facilmente sair da serenidade para a violência, mas tudo medido, calculado e esquematizado. Acalmam-se com a mesma facilidade quando sua opinião é aceita. Não guardam rancor. Vestem-se com discrição fe seus vestuários seguem o modelo tradicional.

Quando os filhos de Xangô conseguem equilibrar o seu senso de Justiça, transferindo o seu próprio julgamento para o Julgamento Divino, cuja sentença não nos é permitido conhecer, tornam-se pessoas admiráveis e gentis. O medo de cometer injustiças muitas vezes retarda suas decisões, o que, ao contrário de lhes prejudicar, só lhe traz benefícios. O grande defeito dos filhos de Xangô é julgar os outros. Se aprender a dominar esta característica, torna-se um legítimo representante do Homem Velho, Senhor da Justiça, Rei da Pedreira. Por falar em pedreira, adora colecionar pedras.

COR: Marrom e branco

AMALÁ: 7 velas marrons e 7 velas brancas, cerveja preta (mesmo princípio explicado para Ogum e Oxóssi), camarão e quiabo.

ENTREGA: Na pedreira ou sobre uma pedra grande e bonita.

ERVAS: Folhas de Limoeiro, Erva Moura, Erva Lírio, Folhas de Café, Folhas de Mangueira, Erva de Xangô

VELA NA COR MARROM: XANGÔ.

Estabeleceu-se a cor marrom para o Orixá Xangô, levando-se em
consideração a neutralidade dessa mesma cor. A energia de Xangô emana
dos minerais, que possuem uma variedade muito grande de cores.
Curiosamente, prevaleceu a cor mais frequente, que a das pedras sobre
a superfície da terra.

Oração a Xangô para afastar os inimigos

Kaô meu Pai, Kaô

O Senhor que é o Rei da Justiça, faça valer por intermédio de seus doze ministros,

a vontade Divina, purifique minha alma na cachoeira.

Se errei, conceda-me a luz do perdão. Faça de seu peito largo e forte meu escudo,

para que os olhos de meus inimigos não me encontrem.

Empresta-me sua força de guerreiro, para combater a injustiça e a cobiça.

Minha devoção ofereço-lhe. Que seja feita a justiça para todo o sempre.

É meu Pai e meu defensor, conceda-me a graça de vossa misericórdia em ter meu trabalho,

minha casa, meus filhos, minha família junto a mim.

Ajuda-me a pagar minhas dívidas e a receber sua luz e sua proteção.

Kaô Cabiesilê, meu Pai Xangô!!!

(Velas e os Orixás:)

Oxalá= Branca
Oxossi= Verde
Xangô= Marron
Ogum=Vermelha
Yemanjá= Azul
Oxum= Azul
Iansã= Amarela
Omulú=Branca
Nana = Roxa
Ibeiji= Rosa
Ossãe= Amarela
Pretos Velhos = Branca, Azul
Caboclos= Verde, Marron, Vermelha, Amarela, Branca
Marinheiros= Azul , Branca
Boiadeiros= Marron, Verde, Roxa, Branca
Baianos= Marron, Branca
Orientais = Amarela, Branca
Exus= Vermelha, Preta, Branca

(Dicas importantes:)

– Devemos sempre acender as velas longe de objetos inflamáveis, sobre um pires e nunca diretamente no chão, sempre acompanhada por uma oração.



Acender uma vela Virtual de Xangô

Clique aqui

 

Esta entrada foi publicada em Velas e marcada com a tag , . Adicione o link permanente aos seus favoritos.