Velas Brancas

VELA BRANCA: O branco é a cor da pureza, da virgindade, da castidade.
Velas brancas são usadas em rituais que tem como objetivo obter a paz e a harmonia, entre pessoas ou para ambientes.A vela branca pode ser usada na maioria dos rituais porque o branco pode ser aceito em todas as operações, salvo nos casos em que o ritual especifique a cor.Mas esse uso da cor branca em rituais que tenham outros objetivos que não sejam os de harmonia e paz só pode ser feito em caráter excepcional, mas a cor certa deve ser providenciada na primeira oportunidade.VELA DA COR BRANCA: OXALÁ.Na Umbanda, o uso da vela branca é o mais frequente, devido à suarepresentação como símbolo da pureza. A cor branca na Umbanda é a cordo Orixá Oxalá. Daí a razão do uso de velas brancas na maioria dostrabalhos e firmamentos dentro da associação da pureza/Oxalá.

Como utilizar a Vela Branca

A Vela Branca pode ser acesa todos os dias, não há qualquer contraindicação no seu uso.

Para alcançar a paz, sugere-se acender a vela e fazer uma oração ou meditação pedindo paz – na sua vida e no mundo.

Para apaziguar as energias da casa, trazendo mais calma e menos estresse, acenda a vela enquanto os moradores estiverem acordados, deixando que sua energia pacificadora chegue a todos. Lembre-se sempre de apagá-la quando sair ou for dormir.

Essa cor de vela combina muito bem com a energia feminina, com a vibração da Lua e com o desenvolvimento da intuição.

Cores das Velas na Umbanda
Velas coloridas se relacionam diretamente com a Linha em que a Entidade trabalha, da mesma forma que as pembas. Seu uso depende das normas ritualísticas do templo, que pode adotá – las freqüentemente, em ocasiões especiais ou sequer utilizá – lãs. A correspondência entre cor, Orixás e Falanges, com algumas variações, normalmente são:

Oxalá: Branca
Oxóssi: Verde
Xangô: Marrom
Ogum: Vermelha
Iemanjá: Azul
Oxum: Azul
Iansã: Amarela
Omulú: Branca
Nanã: Roxa
Ibeji: Rosa
Ossain: Amarela
Pretos – Velhos: Branca, Azul
Caboclos: Verde, Marrom, Vermelha, Amarela ou Branca
Marinheiro: Azul, Branca
Boiadeiros: Marrom, Verde, Roxa ou Branca
Baianos: Marrom, Branca
Linha do Oriente: Amarela
Exus: Vermelha, Preta ou Branca

(Outras cores utilizadas para Entidades e Orixás na Umbanda)

Anjo da Guarda : Branca
Caboclo de Ogum: Branca e Vermelha ou Vermelha
Caboclo de Oxóssi: Verde
Caboclo de Xangô: Marrom
Caboclas: Branca e Verde
Iemanjá: Azul – claro
Oxum: Azul – anil
Iansã: Laranja
Nanã: Lilás
Boiadeiro: Branca
Marinheiro: Branca e Azul
Baiano: Branca
Criança: Rosa
Pretos – Velhos: Branca e preta
Pretas – Velhas: Branca e preta
Exú: Preta ou Vermelha e preta
Pomba – Gira: Vermelha

(Para os Orixás:)

Ogum: Azul – marinho
Oxumaré: Amarela e verde
Xangô: Marrom
Obaluaiê ( Omulú ): Branca e preta ou Amarela e preta
Oxóssi: Verde
Ossain: Branca e verde
Logun Edé: Azul – marinho, amarela e verde ( uma de cada )
Nanã: Lilás
Obá: Vermelha e amarela ( uma de cada )
Oxum: Amarela
Iemanjá: Azul clara
Ewá: Rosa ( o tom mais forte )
Iansã: Laranja
Tempo ( Iroko ): Branca, marrom e verde
Oxalá: Branca

Há vários tipos de velas nos mercados e vendas. Essas são as mais comumente encontradas:
– Parafina: são as mais utilizadas hoje em dia, já que são facilmente encontradas e tem preços mais acessíveis. Esse tipo de vela não é recomendado para rituais de alta magia pois um de seus principais componentes (a parafina) é um derivado de petróleo.

(Cores das velas:)

· Branca: simboliza a purificação e a paz. É usada para qualquer tipo de pedido.
· Amarela: simboliza a alegria de viver. Seu uso principal é para pedidos de abertura de caminho, energização e contra a tristeza.
· Laranja: é o símbolo da prosperidade, usada para pedidos de melhoria financeira.
· Verde: cura é o seu símbolo. Usada para pedidos de saúde, auxílio em tratamentos médicos.
· Azul: simboliza a tranqüilidade. Serve para apaziguar brigas e harmonizar ambientes.
· Rosa: é o símbolo do amor. Para pedidos de união, harmonia, encontrar um amor, felicidade na vida a dois.
· Lilás: simboliza a transmutação. É usada para pedidos de renovação, transformação e também para meditação.
· Roxa: é o emblema da espiritualidade. Utiliza-se para proteção, afastar coisas negativas e purificação.
· Vermelho: força e paixão. Útil para atração e sedução.
· Marrom: simboliza a justiça. É empregada para resolver problemas de justiça, desordem, desequilíbrios e perturbações.

(Dicas importantes:)

– Devemos sempre acender as velas longe de objetos inflamáveis, sobre um pires e nunca diretamente no chão, sempre acompanhada por uma oração.

– Procure sempre oferecer a vela a um anjo, orixá, santo ou entidade para que nenhum espírito do baixo astral, ou almas desencarnadas se aproximem para absolver a energia da vela que foi acesa, trazendo perturbação.

– Sempre que possível acenda suas velas fora de casa e nunca em quarto, sala ou banheiro. Na impossibilidade, acenda em um quarto (longe de coisas inflamáveis) ou em área de serviço.

– Nunca apague uma vela com um sopro, pois a energia se perde no ar. Passe a lamina de uma faça sobre a chama. Não saia de casa deixando velas acesas; peca licença e apague. Quando voltar, acenda de novo, fazendo novamente seus pedidos, acompanhado de uma oração.

– Velas para as almas, Exus, pomba gira só devem ser acesas fora de casa.

– Acender uma vela é um ato místico porque abre um campo energético no astral. Portanto, procure estar calmo, em um ambiente tranquilo para que seu objetivo seja atendido.

– Antes de acender a vela friccione ela em suas mãos para que sua energia seja passada para ela. Você pode ungi-la com óleos aromáticos, criando um elo entre você e a vela.

(O Poder das Velas )

O ato de acender uma vela transforma os estímulos visuais da luz da chama em um código que ativa em nossa mente a força do elemento ígneo, o fogo, trazendo com isso o despertar de nossas lembranças mais antigas, de nossa ancestralidade espiritual.

Por exalar o calor, símbolo da vida, a chama da vela possui um amplo sentido, despertando nas pessoas esperança, fé e amor.

A chama da vela é capaz de irradiar ondas imperceptíveis aos nossos olhos, mas que fluem em determinada vibração. São ondas eletromagnéticas sutis, que geram magia sutil. Portanto, ao acender uma vela estaremos efetuando um ato magístico e enviando energias sutis ao Cosmo.

A vela é, com certeza, um dos símbolos mais representativos da Umbanda. Ela está presente no Congá, nos Pontos Riscados, nas oferendas e em quase todos os trabalhos de magia.

Quando um Umbandista acende uma vela, está abrindo uma porta interdimensional, e conscientemente poderá acessar a força de seus poderes mentais.

A vela funciona na mente das pessoas como um código mental. Os estímulos visuais captados pela luz da chama da vela acendem, na verdade, a fogueira interior de cada um, despertando a lembrança de um passado muito distante, onde seus ancestrais, sentados ao redor do fogo, tomavam decisões que mudariam o curso de suas vidas.

A vela desperta, nas pessoas que acreditam em sua força mágica, uma forte sensação de poder. Ela funciona como uma alavanca psíquica, despertando os poderes extra – sensoriais em estado latente.

Uma das várias razões da influência mística da vela na psique das pessoas é a sensação de que ela, através de sua chama, parece ter vida própria. Embora, na verdade, saibamos, através do ocultismo, que o fogo possui uma energia conhecida como espíritos do fogo ou salamandras.

Se uma pessoa usa suas forças mentais com a ajuda da magia das velas no sentido de ajudar alguém, irá receber em troca uma energia positiva; mas, se inverter o fluxo das energias psíquicas, utilizando – as para prejudicar qualquer pessoa, o retorno são sempre mais fortes, pois voltam acrescidas da energia de quem as recebeu.

Quando acendemos uma vela, a imantamos mentalmente com uma determinada intenção, acompanhada de sentimentos. A vela passa a ser uma fonte emissora repetitiva dessa intenção e sentimento, enquanto acesa. Ocorre por vezes, espíritos sofredores e necessitando de auxilio podem ali se chegarem, tanto para tentar absorver parte dessa emissão, ou na esperança que, se alguém conseguiu ali alguma ajuda ou alivio, poderiam eles também adquirir essa graça. Não que tenham más intenções, mas a simples presença deles, por estarem ainda em desequilíbrio, pode afetar a harmonia do ambiente.

Portanto, é bem melhor evitar tal pratica do que estar sempre sujeito a doutrinar constantemente tais espíritos, visto que em nossa casa não é o local propicio para tal pratica caritativa, até por segurança. Explicasse aí as restrições feitas por parte da Espiritualidade que atua junto ao Espiritismo quanto a evocações com intenções de doutrinação em reuniões familiares. O acender velar é uma forma de evocação também.

As velas acesas fora de casa não trazem qualquer problemas de ordem espiritual. Nossos lares, desde que respeitando o mínimo de harmonia e equilíbrio, possuem uma proteção natural advinda da Espiritualidade, que impede o acesso de espíritos ainda em perturbação espiritual de qualquer nível.

(Mensagens das velas)

As divindades ou entidades também nos enviam
Mensagens através das velas e assim, dependendo
De seu comportamento, podem significar:

1) Quando a vela não acende de imediato:
A divindade invocada pode ter dificuldade em Se
Conectar. O seu astral pode estar baixo.

2) Quando a chama da vela tem a cor azulada:
Demonstra que por perto se encontram as entidades
De bom caráter, indicando um bom sinal.

3) Quando a chama da vela é vacilante, intermitente
Ou piscante:
A divindade está querendo alertar-lhe Que o seu pedido
Sofrerá algumas mudanças.

4) Quando a chama solta fagulhas:
A divindade providenciará alguém que servirá Como
Ponte de ligação entre você e a entidade.

5) Quando a chama oscila, aumentando e diminuindo:
A divindade está lhe avisando que você está muito
Disperso (a) é necessário maior concentração.

6) Quando a chama assume a forma de espiral:
A mensagem significa que o seu pedido será Atendido.

7) Quando o pavio é repartido em dois:
A entidade não está entendendo o seu pedido.

8) Quando a ponta do pavio permanece brilhante:
O seu pedido será atendido com êxito.

9) Quando a vela chora muito:
A divindade está informando que a realização
De seu pedido será muito difícil.

10) Quando a vela se apaga:
A divindade está lhe avisando que somente Realizará a
Parte mais difícil cabendo a você Resolver o Restante.

11) Quando após a extinção da vela sobrar um Pouco de
Pavio e alguma cera ao seu redor:
A divindade está pedindo para continuar o Ritual,
Pois somente uma vela não foi suficiente.

OBS: ISSO SÓ É VALIDO PARA VELAS DE BOA QUALIDADE

Cuidados

1. Nunca acenda sua vela perto de materiais inflamáveis;

2. Mantenha a vela em lugares escuros, a luz solar pode mudar cor e formato;

3. Não coloque a vela acesa ao alcance de crianças;

4. Sempre utilize base que não queime;

5. Mantenha longe de cortinas e janelas.

Cnpj 26.778.419/0001-62

Tele-vendas:
(44)3034-5827 ou (44)999568463
Av. Dona Sophia Rasgulaeff 177/ Jardim Alvorada/ Maringá/Pr

Estamos revendendo velas para ajudar cobrir as despesas fixas do Centro e mantermos nossos sites no Ar.

Colabore conosco adquirindo nossas velas.

Agradecemos de coração, que Ogum nos abençoe hoje e sempre.

Esta entrada foi publicada em Velas. Adicione o link permanente aos seus favoritos.